-->

Beze Jr., suplente de Kajuru, morre de parada cardiorrespiratória, diz amigos

26 Fevereiro 2020

De acordo com os primeiros atendimentos, morte de Beze foi tranquila e natural. Ele não havia reclamado sobre se sentir mal aos amigos

Benjamin Beze Júnior | Foto: Arquivo

O

suplente do senador Jorge Kajuru, Benjamin Beze Júnior, foi encontrado morto na manhã desta quarta-feira, 26, em seu quarto de hotel, na Colômbia. Empresário, conhecido como Bezinho, havia viajado para Cartagena com os amigos Marcos Roberto Silva, presidente do Detran,  e Vicente Datena, durante o feriado de Carnaval, e não apareceu para o café da manhã.

Após diversas tentativas de contato por telefone, os amigos procuraram a direção do hotel, que abriu a porta do quarto, onde Bezinho foi encontrado morto. De acordo com os amigos, ele morreu enquanto dormia e as primeiras informações passadas foi de que Beze teve uma parada cardiorrespiratória. Ele não havia reclamado sobre se sentir mal aos companheiros de viagem. Segundo os primeiros atendimentos, teria sido uma morte natural tranquila.

Para a Rádio Sagres, Kajuru declarou: “Sentimento de perda. Não do primeiro suplente como senador, mas de um segundo irmão na vida”. A embaixada brasileira e a Polícia Federal já entrou em contato com a embaixada na Colômbia para ajustar o traslado do corpo, que deve ocorrer ainda nesta semana.

Nascido em Anápolis, Beze tinha 68 anos de idade, era casado e tinha uma filha de 23 anos. Ele já atuou como secretário da Indústria e Comércio do Estado de Goiás, durante o governo de Maguito Vilela. Em 2018, ele foi apontado como um dos candidatos mais ricos das eleições daquele ano, tendo declarado à Justiça Eleitoral um patrimônio de R$19,1 milhões.

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree