-->

Dois artistas de Goiás são selecionados para o 7º Prêmio EDP nas Artes, realizado em parceria com Instituto Tomie Ohtake

08 Agosto 2020
Foto Nutyelly Cena

Hariel Revignet e Talles Lopes foram selecionados entre 456 inscritos. Anúncio do vencedor está previsto para outubro, junto com abertura de exposição no Instituto Tomie

Ohtake

O Instituto Tomie Ohtake e a EDP, com o apoio do Instituto EDP, anunciam os 10 artistas selecionados, entre os 456 inscritos, provenientes de 21 Estados brasileiros e do Distrito Federal, nesta sétima edição do Prêmio EDP nas Artes. Os artistas goianos Hariel Revignet, de Goiânia, e Talles Lopes, de Anápolis, estão na seleção.

Foto: Paulo Rezende

Hariel Revignet é brasileira/gabonesa graduada em arquitetura e urbanismo pela UFG, artista visual e performer. Realiza pesquisas artísticas autobiogeográficas a partir do feminismo negro com o foco decolonial afro-diaspórico-ameríndio. Criadora do conceito AXÉTETURA, que manifesta intersecções entre o social, político, ancestral e arte onírica. Perpassa pintura, poesia, colagens, auto registros, performances, como formas de construir tempos-espaços para cura de corpos astrais.

Já Talles Lopes é artista e graduando em arquitetura e urbanismo pela Universidade Estadual de Goiás (UEG), participou de mostras em espaços como Sesc, MAC Goiás, Centro Cultural São Paulo e Museu de Arte de Ribeirão Preto. Mais recentemente apresentou projetos na Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo e na mostra VAIVÉM, no Centro Cultural Banco do Brasil.

Além deles, foram selecionados ainda: Arivanio Alves, Quixelô – CE, Davi de Jesus do Nascimento, Pirapora – MG; Emerson Munduruku – Uyra Sodoma, Manaus – AM; Érica Storer de Araújo, Curitiba – PR; Felipe Rezende, Salvador-BA; Gu da Cei, Ceilândia – DF; Luana Vitra, Contagem – MG; e Yná Kabe Rodríguez, Brasília – DF.

Do total de inscrições, 20 nomes foram pré-selecionados, mediante análise de portfólio, desempenhada por um júri composto pelos artistas Arthur Chaves, Dora Longo Bahia e Elilson e pelos curadores Amanda Carneiro e Theo Monteiro. Após entrevistas individuais por vídeo-chamada, definiu-se a lista dos 10 selecionados. O grupo receberá acompanhamento personalizado da equipe de jurados para o processo de realização das respectivas obras. Este acompanhamento, oportunidade rara para jovens artistas, implementa os critérios para a escolha dos três premiados.

A premiação se completa com a exposição dos trabalhos dos 10 artistas no Instituto Tomie Ohtake. A abertura da exposição e o anúncio dos três premiados com residências internacionais, deverá acontecer em 1º de outubro deste ano, data a ser confirmada em função das orientações sanitárias e governamentais a respeito do controle da pandemia da Covid-19.

Voltado para estimular a produção artística contemporânea, o Prêmio EDP nas Artes é dedicado a jovens artistas de todo o Brasil, nascidos ou residentes no país há pelo menos dois anos, com idade entre 18 e 29 anos. A iniciativa, além da premiação, contempla uma série de atividades ao longo do ano, como cursos, palestras, lives e workshops em regiões brasileiras onde o acesso à arte contemporânea é mais restrito.

Na edição anterior, em 2018, os três premiados com residências artísticas internacionais foram Marie Carangi (Recife – PE, 1989); Elilson (Recife – PE, 1991) e Iagor João Barbosa Peres (Rio De Janeiro – RJ, 1995).

Sobre o IEDP
Desde que foi fundado em 2009, o Instituto EDP investiu mais de R$ 100 milhões em projetos socioculturais, que beneficiaram cerca de três milhões de pessoas, em cerca de 400 programas espalhados por todo o País. Somente em 2019, iniciativas apoiadas pela organização favoreceram 82 mil moradores das comunidades do entorno das áreas de atuação da Companhia. O Instituto EDP tem como responsabilidade estruturar os investimentos e as iniciativas sociais da EDP em frentes ligadas à valorização da Língua Portuguesa, à educação, ao desenvolvimento local com geração de renda, ao empreendedorismo e ao voluntariado, por meio do esporte, cultura e saúde.

Sobre Instituto Tomie Ohtake
Inaugurado em 28 de novembro de 2001, o Instituto Tomie Ohtake tornou-se uma referência no circuito das artes visuais pela qualidade de sua programação. Além de realizar mostras nacionais e internacionais de artes plásticas, arquitetura e design, promove prêmios nestas três áreas. Desenvolve amplo e criativo trabalho de educação por meio da arte e um inédito programa de acessibilidade voltado a públicos que não têm garantidos seus direitos sociais.

7º Prêmio Energias na Arte
http://premioedpnasartes.institutotomieohtake.org.br
Instituto Tomie Ohtake
Av. Faria Lima 201 (Entrada pela Rua Coropés 88) – Pinheiros SP
Metrô mais próximo – Estação Faria Lima/Linha 4 – amarela
Fone: 11 2245 1900
De terça a domingo, das 11h às 20h

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree