-->

Conheça os personagens homenageados nas praças de São Luís

16 Novembro 2019

A Praça Gonçalves Dias, conhecida outrora como Largo dos Amores, já se chamou também Largo dos Remédios. Ladeada pela Igreja de N. Sra. dos Remédios, pelo Palácio Cristo Rei… foi construída

no final do século 18 e fica no fim da Rua Rio Branco e no topo da Praça Maria Aragão. Ali existe um monumento portando a estátua do nosso maior poeta, que dá nome à praça: Gonçalves Dias.

Nesse texto, vamos lembrar e relembrar algumas das personalidades que dão nome às praças, principais cartões postais e pontos turísticos da cidade. Muitas delas têm nomes de personagens importantes para a cidade, mas muitas pessoas da geração atual não sabem o que a personalidade homenageada representa. Famosos nacionalmente, ou não, eles são homenageados, porque de alguma forma fizeram parte da história da cidade, do estado, do Brasil.  Gonçalves Dias, por exemplo, o Antônio Gonçalves Dias, poeta, professor, crítico de história, etnólogo, nasceu em Caxias (MA), em 10 de agosto de 1823, e faleceu em naufrágio, no Maixio dos Atins (MA), em 3 de novembro de 1864. É o patrono da cadeira n. 15 da Academia Brasileira de Letras, por escolha do fundador Olavo Bilac. Gonçalves Dias é um dos mais típicos representantes do Romantismo brasileiro. Dentre suas obras, destaca-se, Canção do Exílio, uma das mais conhecidas poesias da língua portuguesa, criada em julho de 1843, quando o autor se encontrava em Coimbra e ressalta o patriotismo e o saudosismo em relação ao Maranhão e à sua vontade de voltar.

Praça Benedito Leite

Revitalizada com as edições dominicais da Feirinha de São Luís desde 2017, a praça Benedito Leite fica logo após a praça Pedro II, ladeada pela Igreja da Sé e pela Rua de Nazaré. A praça que dá nome ao político, magistrado e jornalista brasileiro Benedito Pereira Leite (Rosário-MA, 4 de outubro de 1857; Hyeres-FR, 6 de março de 1909) também já foi chamada de Largo do João Velho, do Velho, Praça da Assembleia e Jardim Público 13 de Maio. Foi tombada pelo IPHAN desde 1955 e foi construída em 1804, quando da ordem do governo de Portugal para a execução de um jardim botânico no terreno, na época ocupado por casebres. “Em 1820, o governador da província, Bernardo Pinto da Silveira, transformou o velho Largo em um bonito jardim. Durante o governo de Benedito Leite, em 1906, o engenheiro Anísio Palhano de Jesus desenvolveu um projeto de paisagismo; recebendo o espaço a denominação de Praça Benedito Leite em homenagem ao Governador. Após sua morte, no governo de Luiz Domingues, formou-se uma comissão encarregada de erguer uma estátua em memória do ilustre estadista. A estátua, executada em Paris pelo escultor francês François Emile Decarchemont, foi inaugurada na manhã do dia 28 de fevereiro de 1912”, relatou o IPHAN.

Formado em Direito, Benedito Leite atuou como promotor público no município de Brejo, juiz municipal de Coroatá e Itapecuru, inspetor do Tesouro Público do Estado, e foi um dos diretores do jornal Debate. Foi um dos membros da Junta governativa maranhense de 1891. Dentre os vários cargos políticos que teve pelo Maranhão, foi deputado federal (1892 e 1894), senador (1896) e governador (1906 a 1908).

Praça Maria Aragão


Palco de festividades juninas e carnavalescas, grandes shows, eventos religiosos de grande porte e de atos políticos e sociais a praça Maria Aragão, que compõe o Memorial (um anfiteatro e um prédio de apoio) foi inaugurada em 2004 projetada por Oscar Niemayer. De frente para a beira-mar e lateral com a Praça Gonçalves Dias, possui um busto em homenagem a Maria Aragão. Antes o logradouro servia de manobras da antiga Estrada de Ferro São Luís-Teresina. Com a desativação da estação, a partir de 1991, o local servia de ocupação de parques e circos. Maria José Camargo Aragão nasceu em 10 de fevereiro de 1910 em Engenho Central, no Pindaré-Mirim e faleceu em 1991. Ela era a terceira filha, em uma família de sete irmãos. Teve uma história de pobreza extrema na busca da superação da fome, do preconceito e da agressão. Na perseguição do sonho de libertar a humanidade, através do exercício da medicina, Maria Aragão entrega-se às causas sociais, lutando por uma sociedade justa e igualitária. Foi uma defensora das bandeiras libertárias, uma referência para a luta popular do Maranhão. Maria Aragão fez história como líder do Partido Comunista do Brasil. A médica foi também diretora do jornal Tribuna do Povo e lutou contra a ditadura militar.

Praça Dom Pedro II

Abrigando as sedes dos poderes civil e religioso, incluindo os Palácios dos Leões e La Ravardière, sedes dos Governos do Estado e do Município, o Fórum de Justiça, a Catedral da Sé e o Palácio Episcopal, a Praça Pedro II foi a primeira de São Luís.

Situada na área escolhida por franceses para repouso, em 1612, de acordo com Claude d’Abbevile, começou a ganhar forma em 1821, após intervenções do Marechal Bernardo da Silveira Pinto de Fonseca. Em 1904, o largo constituiu-se em avenida com a abertura de canteiros, além de passeios e alas, denominando-se avenida Maranhense e posteriormente Avenida Pedro II.

Ressalta-se a implantação de monumentos, como o marco comemorativo da fundação da cidade, inaugurado a 28 de setembro de 1922, além do monumento em comemoração aos 350 anos, instalado em 08 de setembro de 1922. Em 1971 ocorreu sua ligação com a avenida Beira Mar. No ano passado o conjunto foi entregue totalmente requalificado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e a Prefeitura de São Luís, com destaque para a restauração da escultura Mãe d’Água Amazônica, que está de volta à praça.

Praça João Lisboa

Foi na Praça Joao Lisboa, localizada entre Rua do Sol e Rua da Paz, que aconteceu um dos mais importantes fatos históricos maranhenses, a batalha entre holandeses e portugueses, em 1643. Ali, naquele perímetro, funcionam várias edificações históricas, como a agência dos correios, o Grêmio Lítero Recreativo Português. Foi o local da primeira feira ou mercado da cidade e do primeiro abrigo público. Existia um pelourinho que foi destruído após a Proclamação da República.

Em 1901, recebeu a denominação de Praça João Lisboa em homenagem ao escritor e jornalista maranhense que ali residiu. Em 1911, foi instalada no centro da praça a estátua do escritor, de autoria de Jean Magrou, que foi inaugurada em 1918.

A Praça João Lisboa e o Largo do Carmo vão passar por ampla intervenção de requalificação urbana, de acordo com Termo de Compromisso assinado entre a presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Kátia Bogéa, o prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Junior e representantes da empresa Vale, em evento com a presença do superintendente do Iphan no Maranhão, Maurício Itapary.

O projeto é de que esses logradouros continuem sendo uma referência histórica da São Luís antiga, todos os elementos arquitetônicos atuais contidos na Praça João Lisboa e no Largo do Carmo serão restaurados e mantidos para a preservação da memória local, como os bancos, o grande relógio e a estátua de João Lisboa, no local onde também é o mausoléu do escritor, fato que acredita-se ser do desconhecimento de grande maioria da população, será valorizado, tendo em vista à importância do escritor, expoente da literatura brasileira, patrono da cadeira 18 da Academia Brasileira de Letras, historiador, jornalista, político e nome de grande influência para as artes de modo geral.

Praça Valdelino Cécio

Localizada entre a Praça Nauro Machado (no alto da escadaria) e a Rua da Estrela (na rua do Giz), a praça fica próxima ao Centro de Cultura Popular Domingos Vieira Filho, e é um importante ponto de visitação turística na cidade. O logradouro acaba servindo de passagem de quem se desloca da Rua Grande, por exemplo, para a rua da Estrela. Também ficou conhecida como Praça da Pacotilha, pois ocupou o lugar de antigo casarão onde funcionou o famoso jornal “A Pacotilha”, no século XIX.

Palco de diversas manifestações, foi reformada recentemente levando esse nome em homenagem ao advogado, escritor, pesquisador e poeta da cultura popular José Valdelino Cécio Soares Dias (São Luís, 23 de maio de 1952 a fevereiro de 2007). Valdelino Cécio, como era conhecido, ocupou cargos públicos na Secretaria de Estado da Cultura, era colaborador de vários jornais e suplementos literários e um dos fundadores do Movimento Antroponáutica.

Praça Nauro Machado

É o point de quem visita a Praia Grande. É a principal praça daquele conjunto arquitetônico no Centro Histórico e é rodeada por casarões, bares, restaurantes, museus, teatros, órgãos públicos. Está sempre cheia de gente, da cidade ou turistas mesmo quando não há programação. Sua escadaria, que dá acesso à Praça Valdelino Cécio confere charme desde que foi recuperada.

A Praça foi construída em 1982, com o nome de Praça da Praia Grande, no local onde funcionavam antigos galpões de armazenamento de açúcar. Em 2001, ganhou a denominação atual, em homenagem ao poeta maranhense Nauro Machado quando ele ainda era vivo.

Nascido em São Luís a 2 de agosto de 1935 e falecido em 28 de novembro de 2015, Nauro Diniz Machado foi poeta e escritor. Era contemporâneo de grandes nomes da literatura maranhense que ganharam reconhecimento nacional, tais como Ferreira Gullar, Lago Burnett, José Chagas e Bandeira Tribuzi. Suas obras eram caracterizadas por propor profunda reflexão quanto a condição e existência humana, muitas vezes expressando angústia com intensa violência. Exerceu diversos cargos públicos em órgãos como DETRAN, EMATER e Secretaria de Cultura do Estado do Maranhão e era um apaixonado pelo Centro Histórico onde viveu e escreveu muitos dos seus poemas.

Praça Odorico Mendes

Localizada na Rua Rio Branco, no Centro, a praça foi reformada recentemente, ganhando piso circular ao redor do busto do homenageado, acessibilidade e mobilidade com rampas e piso tátil, dentre outras melhorias. Inaugurada em 1901, homenageia o político, literato e filósofo Manoel Odorico Mendes, nascido em São Luís em 24 de janeiro de 1799, e falecido em Londres a 17 de agosto de 1864. Os restos mortais  de quem dedicou sua vida à literatura e filosofia, estão enterrados no local.


Em breve novidade aqui!!!

Usuário(s) Online

Temos 316 visitantes e Nenhum membro online
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree