-->

Pandemia: Universidade Ceuma é autuada pelo Procon

31 Mai 2020

O Procon/MA realizou esta semana fiscalizações em escolas e faculdades da rede privada na Região Metropolitana. As ações têm como objetivo verificar o cumprimento da Lei Estadual nº 11.259/2020, que

dispõe sobre a redução proporcional das mensalidades durante o período de vigência da Declaração de Emergência pela OMS ou do Decreto n° 35.677 de 2020. Nesta sexta-feira (29), uma universidade foi autuada pela negativa em prestar informações.

De acordo com a Lei, as instituições de ensino fundamental, médio e superior da rede privada deverão reduzir suas mensalidades em percentuais que variam de 10% a 30%, no mínimo, conforme quantitativo de alunos matriculados. Já as escolas técnicas e pós-graduações deverão reduzir, respectivamente, no mínimo 20% e 30%, independente do quantitativo de alunos matriculados.

“Diante desse contexto excepcional, com a suspensão das aulas presenciais, estamos acompanhando de perto o abatimento proporcional nas mensalidades. Em caso de descumprimento da lei, aplicaremos as penalidades previstas no Código de Defesa do Consumidor”, afirmou a presidente do órgão, Adaltina Queiroga.

O Procon/MA também tem apurado denúncias relacionadas à baixa qualidade no serviço prestado do Ensino a Distância (EaD); ausência de suporte aos alunos que não possuem equipamento eletrônico para acompanhamento dessa modalidade; não utilização do programa/metodologia bilíngue; entre outras.

Na fiscalização realizada na manhã desta sexta-feira (29), a Universidade Ceuma foi autuada por não apresentar as informações solicitadas pelo órgão, referentes aos descontos já ofertados aos estudantes. Após a autuação, a instituição está sujeita às sanções previstas no Código de Defesa do Consumidor.

Notificação

O órgão estadual já havia notificado, no início do mês de maio, escolas e faculdades privadas de São Luís para que apresentassem informações sobre as providências tomadas para o cumprimento dos contratos de prestação de serviços educacionais, bem como as planilhas de custos referentes aos meses de janeiro a abril de 2020.

“Este é um cenário atípico, em que foi necessário estabelecer novas condições de execução desses contratos. Por isso, o órgão está empenhado em garantir o equilíbrio contratual e assegurar os direitos dos consumidores”, completou Adaltina.

Os consumidores que tiverem o desconto negado pelas instituições de ensino devem denunciar ao Procon/MA através do site www.procon.ma.gov.br ou pelo aplicativo PROCON MA, disponível para Android ou IOS.

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree