-->

Mara Caseiro destaca compromisso do governo com a cultura de MS na abertura do 15º Fasp

15 Novembro 2019

Campo Grande (MS) –  “Conhecer nossas raízes, nosso passado, é antes de mais nada conhecer o chão onde se pisa, o significado dos hábitos, sotaques, costumes, ritmos e sabores que simbolizam nosso

Mato Grosso do Sul”, declarou a diretora-presidente da Fundação de Cultura de MS, Mara Caseiro, ao abrir, juntamente com o governador Reinaldo Azambuja, a 15ª edição do Festival América do Sul Pantanal (Fasp).

Ao destacar o esforço do Governo do Estado na realização do grande evento internacional, em tempos de dificuldades conjunturais do País, e a prefeitura e os apoiadores, Mara Caseiro afirmou que tem a plena convicção de que Corumbá, nesses quatro dias do festival, será o Coração da América, pelo o que a cidade fronteiriça representa como símbolo de uma cultura miscigenada que moldura a identidade de Mato Grosso do Sul.

“Estaremos respirando e pulsando arte, história, cultura, turismo, integração e sustentabilidade no maior festival da América do Sul”, disse a diretora-presidente da Fundação de Cultura de MS.

Governador Reinaldo Azambuja homenageia Edson Castro, artista plástico corumbaense, na abertura do Fasp

Povos e culturas

Mara Caseiro ressaltou ainda, em seu discurso de abertura do Fasp, os grandes personagens homenageados pelo evento – Mãe de Santo Cacilda de Paula, escritor Hélio Serejo, coreógrafo e ativista cultural Joílson Silva da Cruz, artista plástico Edson Castro e o canto e compositor Paulo Simões. “Estamos reconhecendo o papel que desempenharam na construção da nossa identidade cultural”, disse.

Ao citar outro homenageado, o Rio Paraguai, Mara Caseiro disse que a partir de suas veias fluviais povos de várias partes do mundo chegaram a Corumbá, criando um dos componentes genéticos da cultura regional. Um rio, segundo ela, que ao mesmo tempo afasta e divide fronteiras tem o poder de unir povos e culturas, responsáveis pela construção da malha histórica de Mato Grosso do Sul.

“Por isso – completou -, não poderíamos deixar de homenagear o Rio Paraguai, que carrega em seu gene, juntamente com Corumbá, histórias de guerras, de desavenças e de junção de povos que aqui se instalaram”.

Filha exige a estatueta em homenagem ao escritor Hélio Serejo, ao lado da deputada federal Bia Cavassa

Fazendo diferente

Para o governador Reinaldo Azambuja, a pluralidade e a integração da América Latina são as marcas do Festival, que chega a sua 15ª edição, se consolidando como uma grande festa cultural, com mais de 50 atrações, todas gratuitas. Durante a abertura, o governador destacou que apesar da crise que vários estados enfrentam, inclusive com atraso de salários, em Mato Grosso do Sul foi possível manter as contas em dia, obras e os festivais culturais.

“Os governos enfrentam dificuldades. A maioria não consegue pagar a folha. E nos governos a primeira coisa que se corta é cultura e esporte, mas nós estamos fazendo diferente”, disse. Ele afirmou ainda que o Festival América do Sul, que acontece até domingo (17.11), também é uma oportunidade para os turistas conhecerem as belezas do Pantanal Sul-mato-grossense. “Praias, existem muitas no mundo inteiro. Pantanal, só tem um, e é aqui”.

Show de abertura

Ao final da solenidade de abertura, o público presente na Praça Generoso Ponce – 10 mil pessoas, segundo a Polícia Militar – cantou e se emocionou com o show da dupla Zezé Di Camargo e Luciano. Um dos momentos sublimes foi a presença no palco do jovem cantor corumbaense, Vitor Vilage, que cantou um kit com a dupla.

Zeze Di Camargo e Luciano abriram o Fasp em grande estilo, destacando a preservação do Pantanal e a cota zero

Zezé Di Camargo e Luciano abriu a programação de show gratuitos em grande estilo, diversificando seu repertório com interpretações de outras duplas, como a música Como um Anjo (Carlos Menotti e Fabiano) e Do Seu Lado (Jota Quest), levantando o público com os grandes sucessos da dupla em duas décadas de carreira.

Presentes na abertura os prefeitos de Corumbá (Marcelo Iunes) e de Ladário (Iranil Soares), deputada federal Bia Cavassa, deputados estaduais Paulo Correa e Evander Vendramini, secretário estadual de Governo Eduardo Riedel, vereadores e representantes dos apoiadores do Fasp, a Vale, Caixa Econômica Federal e Energisa. O governador Reinaldo Azambuja participou da festa acompanhado da esposa, dona Fátima Azambuja.

Fasp – Realizado com investimento público da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul e patrocínio da Energisa, Vale, Caixa Econômica Federal e Governo Federal, o 15º Festival América do Sul Pantanal (Fasp) acontece entre os dias 14 e 17 de novembro.

A programação foi pensada para agradar a todos os gostos. E claro, tudo com entrada franca. Mais informações: www.fundacaodecultura.ms.gov.br ou pelo telefone 3316-9109.

Texto: Sílvio de Andrade – Subsecretaria de Comunicação (Subcom)

Fotos: Edemir Rodrigues


Em breve novidade aqui!!!

Usuário(s) Online

Temos 409 visitantes e Nenhum membro online
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree