-->

Apreensão de drogas aumenta mais de 15% neste ano no Estado

18 Novembro 2019

Foram retiradas de circulação mais de 300 toneladas de drogas no período de janeiro a outubro, representando um aumento de 16% em relação ao mesmo período do ano passado. O balanço foi

divulgado pela Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp).

Do total, 318,1 toneladas são de maconha – o que representa a maior quantidade das drogas apreendidas. O secretário Antonio Carlos Videira (Justiça e Segurança Pública), atribui esse aumento ao trabalho diferenciado desenvolvido por meio das forças de segurança, as estratégias da área de inteligência e as ações das polícias especializadas de repressão e combate à criminalidade, como a Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico (Denar), o 14º Batalhão da Polícia Militar Rodoviária (BPMRv), o Departamento de Operações de Fronteira (DOF) e a Delegacia de Repressão aos Crimes de Fronteira (Defron), que são as responsáveis pelo maior número das apreensões.

“Temos notado uma mudança em relação a quem transporta os entorpecentes, que antes era feito por mulas. Hoje o perfil é outro, na maioria das vezes quem está levando essas drogas até os grandes centros são aqueles motoristas profissionais que transportam grãos e mercadorias em geral, que eventualmente são contratados para esta atividade”, pontuou o secretário.

Videira também destacou que outra medida adotada pela Sejusp em relação as drogas é o combate ao tráfico doméstico, que consequentemente fomenta os crimes de competência do Estado como os roubos, furtos e homicídios. “Desde que nós começamos a focar nas investigações dos pontos de distribuição e nas quadrilhas que atuam em Mato Grosso do Sul, essa medida tem impactado diretamente na redução dos índices criminais em praticamente todos os municípios”, disse o secretário, que ainda fez questão de reforçar que a população tem contribuído muito denunciando esses pontos de distribuição de drogas.

A quantidade de cocaína retirada de circulação ultrapassa a casa dos 160%, totalizando 3,5 toneladas em dez meses. A apreensão de crack também foi maior em 2019, na comparação com 2018. Nesse ano foram apreendidos 337,1 quilos de crack, ou seja, 351% a mais do que no ano anterior, segundo a secretaria. Quanto a pasta base as apreensões somam 1,6 tonelada, isso representa um crescimento de 344%.


Em breve novidade aqui!!!

Usuário(s) Online

Temos 984 visitantes e Nenhum membro online
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree