-->

Cobranças abusivas lideram as principais reclamações de consumidores

23 Janeiro 2020
Sede do Procon Estadual - Foto: Edemir Rodrigues

Em um levantamento realizado pelo Procon Estadual, demonstra que as principais reclamações de consumidores em 2019 giram em torno de cobrança

indevida/abusiva, dúvidas sobre cobranças, produtos com vício, não cumprimento (alteração, transferência, irregularidades em contratos), recusa injustificada em prestação de serviço e demora ou não na entrega de serviços.

As empresas mais reclamadas foram Energisa, Águas Guariroba, Telefônica do Brasil, Claro e bancos, havendo maior demanda para Bradesco, BMG, Caixa Econômica Federal e Bradespar.

Houve um aumento de 2,40% na quantidade de atendimentos diversos com 31.894 em 2019, comparado com o registrado em 2018 com 31.144.

Em se tratando de orientações por meio do telefone 151, os números também mostram evolução, tendo atingido 6.508 atendimentos, o que demonstra que o consumidor está mais atento no que diz respeito a seus direitos. Os trabalhos realizados pelo Departamento de Pesquisas produziram um ranking elencando os 20 assuntos que mais preocuparam o consumidor e, numa ordem de quantidade, energia elétrica, estabelecimentos comerciais, bancos comerciais, telefonia celular, cartões de crédito, agua/esgoto e escolas lideram as reclamações.

Apesar de registrar menor quantidade de reclamações, a Nova Casa Bahia, Sky, Tim, Brasil Telecom, Banco Santander, Anhanguera Educacional, Banco do Brasil, Panamericano e Casas Pernambucanas, também fazem parte da lista. Serviços públicos – Energisa e Águas Guariroba – representam 11,28% dos atendimentos realizados pelo Procon Estadual em 2019. A resolutividade dos atendimentos de CIP no decorrer do ano foi de 69,87%. Apenas como ilustração, o recorde diário de atendimentos ocorreu no dia 12 de dezembro passado, uma quinta-feira, entretanto, em dias normais, na segunda-feira é que ocorre a maior procura.

Deixe seu Comentário

Veja Também


Em breve novidade aqui!!!

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree