-->

Programa MS de Integridade: Gestores conhecem propostas de ações

17 Fevereiro 2020

Equipe da CGE apresenta Relatório de Ações do Programa de Prevenção e Combate à Corrupção em execução na Secretaria de Governo

Campo Grande (MS) –  Nesta quinta-feira (13.2) foi apresentado aos

gestores da Secretaria de Estado de Governo e Gestão Estratégica (Segov) o Relatório de Ações do “Programa MS de Integridade (PMSI)”, que tem como objetivo a excelência da gestão, focado na ética e na prática de condutas corretas dos dirigentes e servidores. O documento, elaborado pela equipe da Controladoria Geral do Estado (CGE), sugere ações de controle e prevenção de riscos de integridade que serão analisados no prazo de trinta dias, pelas superintendências, para definição do ”Plano de Ações” da secretaria.

“Desde que assumimos o governo implantamos uma série de medidas de melhoria dos processos e aumento da transparência, que nos permitiram ocupar a primeira posição no Ranking de Transparência da Controladoria Geral da União por vários anos consecutivos (desde 2016). Esta adesão a um programa de combate à corrupção, além de gerar mais confiabilidade na população, cria um ambiente de segurança para que nossos gestores públicos possam executar um trabalho cada vez mais eficiente e transparente”, destacou o secretário de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel.

Mato Grosso do Sul é um dos estados pioneiros na adoção na adoção de um programa de combate à corrupção em todos os órgãos e secretarias.

A Secretaria de Governo foi uma das pioneiras a aderir ao Programa MS de Integridade, projeto inovador executado integralmente com recursos próprios. Outras quatro entidades também participam: a Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro), a Fundação de Serviços de Saúde (Funsau), a Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte) e a Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul). As demais secretarias, autarquias e órgãos da administração direta tem até o mês de novembro para realizar a adesão ao PMSI.

“É importante ressaltar que este programa não é impositivo, ele é propositivo. Trata-se da proposição de melhorias para assegurar uma boa governança”, explicou o Controlador-geral do Estado, Carlos Eduardo Girão. “Este programa não é da CGE ou da Segov, é de todos, e só sobreviverá se as unidades efetivamente o incorporarem como um processo próprio de gestão”, ressaltou o coordenador do PMSI, João Francisco Arcoverde Lopez.

Programa MS de Integridade

O Programa MS de Integridade é uma inovação trazida pela Lei Anticorrupção. A criação dele foi publicada no Diário Oficial do Estado pelo Decreto nº 15.222, de 7 de Maio de 2019.A criação do Programa MS de Integridade foi publicada no Diário Oficial do Estado pelo Decreto nº 15.222, de 7 de Maio de 2019.

De acordo com o Decreto, a Secretaria de Estado de Governo e Gestão Estratégica (Segov) e a Controladoria-Geral do Estado (CGE), conjuntamente, deverão adotar medidas para a sistematização de práticas relacionadas à integridade do setor público, mediante a criação e a implantação do PMSI.

O Programa de Integridade também conhecido como “Programa de Compliace” é um conjunto de medidas e de ações institucionais voltadas à prevenção, detecção, punição e à remediação de fraudes e de atos de corrupção, compondo a estrutura de incentivos organizacionais, visando a orientar e a guiar o comportamento dos agentes públicos de forma a alinhá-los ao interesse público.

De acordo com a publicação, no prazo de 18 meses, a contar da data de publicação do decreto, os órgãos e as entidades públicos estaduais (secretarias, autarquias, fundações, empresas públicas e sociedades de economia mista), deverão aderir ao PMSI, mediante a formalização de um Termo de Adesão pactuado com a Secretaria de Estado de Governo (Segov) e a Controladoria-Geral do Estado (CGE).

Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado de Governo e Gestão Estratégica (Segov)

Deixe seu Comentário

Veja Também


Em breve novidade aqui!!!

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree