-->

Campo Grande recebe monitores de sinais vitais e desfibriladores para equipar UPAs e CRSs

17 Fevereiro 2020
Os monitores de sinais vitais são usados em remoção de pacientes ou em UTIs, semi-UTIs, RPA (recuperação pós-anestesia) ou pronto-socorro - (Foto: Divulgação)

O município de Campo Grande está

recebendo dez monitores de sinais vitais e dois cardioversores (desfibriladores) que serão destinados para as seis Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e quatro Centros Regionais de Saúde (CRSs). A formalização do repasse dos equipamentos foi feita na manhã desta segunda-feira (17) pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, durante o “Encontro Estadual de Vigilância em Saúde: integração, vigilância e Atenção Primária”, que acontece no Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo, na Capital. Ao todo foram entregues 80 equipamentos para todo o Estado.

Para o secretário municipal de Saúde de Campo Grande, José Mauro Filho, o reforço será importante para reforçar às unidades e melhorar a qualidade da assistência prestada à população.

“São aparelhos novos que certamente irão fazer a diferença em nossa rede, dando um subsídio melhor que os nossos profissionais possam atuar”, complementa.

Os monitores de sinais vitais são usados em remoção de pacientes ou em UTIs, semi-UTIs, RPA (recuperação pós-anestesia) ou pronto-socorro. Servem para medir sinais vitais, como temperatura, pressão e capinografia (medida de CO2 no sangue). Já os cardioversores são usados para reverter arritmia ou parada cardíaca em unidades de remoção, prontos-socorros, UTIs e em enfermarias.

“É importante criarmos soluções dentro do nosso país para reduzir a dependência de outro países para a compra de equipamentos. A PDP é fundamental para a aquisição de novas tecnologias, como os 80 equipamentos que estão sendo entregues hoje para Mato Grosso do Sul. Ao todo serão beneficiados 42 municípios, que passam a contar com novos monitores de sinais vitais e cardioversores”, disse o reforçou o ministro Luiz Henrique Mandetta.

As PDPs visam ampliar o acesso a medicamentos e produtos para saúde considerados estratégicos para o Sistema Único de Saúde (SUS). O objetivo principal é fomentar o desenvolvimento nacional para reduzir os custos de aquisição dos medicamentos e produtos para saúde, que atualmente são importados ou que representam um alto custo para o SUS.

Deixe seu Comentário

Veja Também


Em breve novidade aqui!!!

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree