-->

Deputado oferece verba do gabinete para pagar peritos da CPI da Energisa

20 Fevereiro 2020
Contar argumenta que o número de 200 relógios está baseado no manual da Aneel - ALEMS

O relator da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) Energisa, deputado estadual, Capitão Contar

(PSL), apresentou o requerimento constando o orçamento, dos técnicos em eletrotécnica para fazer o trabalho de perícia para identificação dos possíveis erros na medição dos relógios da concessionária de energia elétrica em Mato Grosso do Sul, que foi aprovado pelos componentes da Comissão. Esse orçamento agora será encaminhado ao presidente da ALMS (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul) para que possa ser aprovado para dar andamento às perícias.

"Nós precisamos dar uma resposta para os cidadãos que vêm sofrendo a cada mês com o aumento da tarifa de energia. Caso a Assembleia não aprove o orçamento no valor de R$ 20 mil cobrado por pesquisadores engenheiros eletricistas da USP São Carlos para aferir 200 relógios de medição de energia eu disponibilizarei a minha verba de gabinete para pagar esses especialistas", explica Contar.

Contar apresentou na audiência desta quarta-feira (19) o orçamento de pesquisadores - engenheiros eletricistas - da USP (Universidade de São Paulo) que irão fazer a perícia técnica dos medidores de energia. Esse trabalho de aferição está sob a tutela do professor doutor da cadeira de Engenharia Elétrica da USP/ São Carlos, Rogério Andrade Flauzino. Ele é graduado em Engenharia Elétrica pela UNESP/Bauru (2001), mestrado em Engenharia Industrial pela UNESP/Bauru (2004), doutorado em Engenharia Elétrica pela USP/EESC (2007) e Livre-Docente pela USP/EESC em 2014.

"Nós fomos buscar nos melhores centros de excelência na área de engenharia elétrica e computação e verificamos que a USP cumpre e supera os requisitos para nos atender com ética, agilidade e confiabilidade, sem intervenção de nenhum lado", argumenta.

O parlamentar explicou ainda durante a audiência que quer focar seus trabalhos nos relógios de aferição de energia para verificar se tem ou não algum problema. Ele lembra que os transformadores e a rede também poderão ser analisados, mas no primeiro momento o parlamentar quer foco no relógio.

Contar argumenta que o número de 200 relógios está baseado no manual da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) que estipula para cidades com a população de Campo Grande esse número de relógios para ser válida a amostragem.

"Eu quero focar os meus trabalhos no relógio, se constar operação irregular tomaremos as devidas providencias para que o consumidor seja ressarcido. Se ele está sendo cobrado a mais ele [consumidor] tem que ser ressarcido e a empresa punida. Eu acredito que a Energisa como uma empresa muito séria está segura da lisura de todo o procedimento e vai poder constatar se a análise feita pelo Inmetro bate ou não com a da USP", finaliza o parlamentar

Verba de gabinete

No ano passado, o deputado Capitão Contar foi um dos parlamentares que mais otimizou o dinheiro público do contribuinte sul-mato-grossense utilizando o menos possível, mas mantendo a eficiência no atendimento à população mesmo economizando recursos.

Deixe seu Comentário

Veja Também


Em breve novidade aqui!!!

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree