Imprimir esta página
-->

Dirigentes do turismo nacional terão mais influência nas decisões do setor

26 Fevereiro 2020

Campo Grande (MS) – Contribuição direta dos órgãos estaduais de turismo nas estratégias para o desenvolvimento do turismo nacional. Essa foi uma das principais pautas de reunião entre Fórum Nacional

dos Secretários e Dirigentes Estaduais de Turismo (Fornatur), Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo (Embratur) e Ministério do Turismo (MTur) nessa semana, em Brasília (DF).

O diretor-presidente da Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul, Bruno Wendling, que também preside o Fornatur, apresentou ao presidente da Embratur, Gilson Machado Neto, um documento com sugestões para alinhamento das linhas estratégicas para Promoção Internacional a serem traçadas pela Agência nos próximos anos.

Membros do Fornatur entregam documento de proposições ao presidente da Embratur

Assuntos como a comunicação institucional estruturada e continua com as Unidades da Federação, a qualificação das equipes de mercado, estudo de mercado, inteligência competitiva, definição do posicionamento internacional do Brasil, ações promocionais e reformulação dos estandes  feiras e eventos, descentralização dos recursos financeiros para apoio as ações de promoção internacional dos estados e macrorregiões e acesso aéreo foram algumas das sugestões debatidas e corroboradas pela equipe e pelo presidente da Embratur.

“O presidente da Embratur se comprometeu que as propostas do Fornatur serão consideradas e que a nossa participação será cada vez mais efetiva, inclusive com participação de todos nos grupos de trabalho criados pelo órgão. Os destinos influenciarão cada vez mais nas ações para o desenvolvimento do turismo brasileiro e isso é uma mudança de postura do próprio Fórum, que está mais propositivo ao invés de apenas fazer solicitações ao Governo Federal”, ressalta Bruno Wendling.

Desenvolvimento e Competitividade

Na quarta-feira (19), em reunião foi com secretário Nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo do MTur, William França Cordeiro, foi apresentada resolução que inclui a política de atração de investimentos privados ao setor entre novas iniciativas previstas no Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), que organiza a concessão de ativos como aeroportos, portos e rodovias.

O trabalho vai envolver estudos para a implantação de empreendimentos e o aproveitamento de bens culturais e naturais, a partir da busca por alternativas regulatórias que promovam segurança jurídica e prioridade aos negócios. As novas iniciativas incluídas no PPI abrangem ainda a concessão de parques nacionais, entre outras ações.

Entraram também na pauta da reunião a proposta de um novo modelo de qualificação da oferta e simplificação do Cadastur, proposta de financiamento que dará condições especiais para o desenvolvimento do setor do turismo através da Caixa Econômica Federal, as garantias dos investimentos do Programa Investe Turismo e uma reformulação na participação do Ministério do Turismo e do apoio dado aos destinos nas feiras e eventos nacionais. “O Ministério entende que as estratégias estão defasadas e isso será revisto. Marcamos para o mês de março oficinas de trabalho com equipes técnicas das Unidades Federadas, Ministério do Turismo e Embratur para debater e criar esses novos modelos”, finaliza Wendling.

 

Débora Bordin – Fundação de Turismo de MS | Fotos: Divulgação

Deixe seu Comentário

Veja Também

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree