-->

Portugal: 'O vírus não é imparável quando o país se mobiliza com liderança forte'

29 Março 2020
Professor de epidemiologia da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, Manuel Gomes - (Foto: Arquivo/UNIVERSIDADE DE LISBOA)

Professor de epidemiologia da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa,

Manuel Gomes assessora o governo de Portugal na resposta à epidemia do novo coronavírus. “Quando um país entra em negação, mais semana menos semana, perde-se o controle da situação, e as consequências são pesadas”, diz.

Que lições podemos tirar desde o início dessa epidemia há três meses?
Presentemente, o mundo é um laboratório epidemiológico ao vivo, onde ocorrem experiências que nos dão ensinamentos. Vemos que os resultados de lidar com o mesmo fenômeno de forma diferente conduz a resultados diferentes. Num extremo, temos a China e a Coreia; no outro, parece estar o Irã. No meio, temos a Alemanha, a Espanha, a Itália, e muitos outros.

Quando um país toma medidas proativas draconianas (China e, depois, a Coreia), é possível controlar a covid-19, mesmo quando o ponto de partida é muito mau e predomina transmissão comunitária da doença. O vírus não é imparável quando a sociedade se mobiliza sob liderança forte.

E quando essas medidas não são adotadas?
Quando um país entra em negação, mais semana menos semana, perde-se o controle da situação, e as consequências são pesadas. De início, parece que o número de casos aumenta muito devagar, mas de repente disparam exponencialmente e tornam-se imparáveis. No Irã, a situação está descontrolada e há pouca informação.

O senhor acha que a Itália esteve em negação?
Na Itália, passamos de zero para dez mil casos num abrir e piscar de olhos. Não diria que o país esteve em negação, nada disso, mas a Itália aparenta ter estado toda a fase inicial da epidemia a reagir, em vez de tomar medidas proativas. Tudo isto está a passar-se à nossa frente. Podemos aprender as lições e aplicar, ou ignorar. O Brasil teve tempo para se preparar.

Deixe seu Comentário

Veja Também

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree