-->

Carreta para coleta de sangue vai a terminais de transporte em SP

16 Setembro 2020

A partir de hoje (16) uma carreta itinerante para coleta segura de sangue vai estacionar em duas estações de trem da CPTM e em um terminal de ônibus

para estimular a doação de sangue e ajudar a recuperar os bancos de sangue que estão em situação crítica por conta do isolamento social imposto pela pandemia.

Hoje a carreta está na Estação Vila das Belezas, na Linha 5-Lilás, operada pela ViaMobilidade. Na quinta-feira (17) vai passar pelo Terminal Metropolitano Luiz Bortolosso, da EMTU, em Osasco, e na sexta-feira (18) estará na Estação Suzano da CPTM.

Para garantir o cuidado com a saúde e evitar aglomeração, a coleta é feita depois de agendamento pelo WhatsApp: 11-95897-1046, entre 8h e 20h. O horário de coleta é das 9h às 15h, sendo que o último cadastro será realizado às 14h. O cadastro é feito na parte externa da carreta, uma pessoa por vez, para triagem e para identificar possíveis infectados por covid-19.

As cadeiras de coleta ficam a 1,5 m umas das outras e o fluxo no interior da carreta impede a circulação cruzada, evitando o contato físico. Doadores e funcionários usam máscara. Um lanche é oferecido após a doação na parte de fora da unidade, frequentemente higienizada. O Hemocentro São Lucas, responsável pela coordenação técnica da ação, tem protocolo rígido para que as coletas ocorram dentro dos padrões de qualidade e de segurança exigidos.

Podem doar sangue pessoas entre 16 e 69 anos, sendo que menores de idade precisam do consentimento de um responsável, que deve estar junto no momento da doação. O doador deve pesar mais de 55 kg, estar em bom estado de saúde e apresentar documento oficial com foto no momento da doação. Não podem doar pessoas com sintomas como tosse, febre e dores no corpo. Quem teve contato com pessoas infectadas deve aguardar 14 dias para fazer a doação. Já quem foi curado da doença deve esperar 30 dias para doar. É preciso ainda estar bem alimentado, não ter comido alimentos gordurosos nas 3 horas que antecedem a doação de sangue e bebida alcoólica nas 12 horas anteriores.

"Com o hemocentro itinerante no transporte público conseguimos acabar com a distância que separa a intenção de ser um doador da prática efetiva de doar e se comprometer, com toda a segurança. É um gesto que salva vidas", afirmou o secretário interino dos Transportes Metropolitanos, Paulo Galli.

Deixe seu Comentário

Veja Também

Mais Lidas

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree