-->

Home office: encontro virtual debaterá o impacto do teletrabalho para mulheres com deficiência

17 Setembro 2020

Em razão dos casos confirmados da Covid-19, diversos empresários e trabalhadores passaram a desempenhar suas atividades em home office, para evitar o contágio no ambiente laboral ou no deslocamento

ao trabalho e assim cumprir as medidas de distanciamento social.

E com o objetivo de discutir o reconhecimento das possibilidades do teletrabalho e seu impacto positivo para todos os atores envolvidos na empregabilidade, principalmente mulheres com deficiência, a Subsecretaria de Estado de Políticas Públicas para Mulheres (SPPM), realiza nesta sexta-feira (18), às 09h, a roda de conversa “O teletrabalho como legado da pandemia e seu impacto na empregabilidade para mulheres com deficiência”.

O evento é alusivo ao dia Nacional da Luta pelos Direitos das Pessoas com Deficiência, celebrado no dia 21 de setembro, terá tradução em libras e será transmitido pelo Facebook da Subsecretaria @SubsMulheres.

“O fato é que a pandemia atinge homens e mulheres de formas diferentes e tende a tornar as desigualdades e dificuldades mais latentes. Com as mudanças na forma de trabalho para o home office, apesar de ser um desafio, apresenta boas vantagens, como a otimização do tempo e do custo de deslocamento, proporcionando uma melhor qualidade de vida. E quando pensamos nas mulheres com deficiência podemos observar os benefícios que essa nova modalidade de trabalho proporcionou e essas vantagens é o que queremos debater na roda de conversa proposta”, explica a subsecretária Estadual de Políticas Públicas para Mulheres, Luciana Azambuja.

A roda de conversa será mediada pela técnica da SPPM e presidente da Associação de Doenças Neuromusculares (ADONE), Rosana Martinez, e terá como convidadas a advogada, membro da Coordenação Executiva do Movimento Brasileiro de Mulheres Cegas e de Baixa Visão e presidente da Comissão dos Direitos da Pessoa com Deficiência da OAB/MS, Rita Luz, a secretária na Secretaria de Educação na Organização Nacional dos Cegos do Brasil (ONCB) e conselheira Nacional dos Direitos da Mulher, Telma Nantes, e psicóloga e coordenadora geral da Associação Pestalozzi de Campo Grande, Romilda Paracampos.

Serviço:

Roda de conversa: “O teletrabalho como legado da pandemia e seu impacto na empregabilidade para mulheres com deficiência”

Horário: 09h às 11h

Local: Facebok @SubsMulheres

Haverá tradução em libras.

Jaqueline Hahn Tente, Secretaria Especial de Cidadania (Secid)

Banner Whatsapp Desktop

Deixe seu Comentário

Veja Também

Mais Lidas

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree