Quarta, 23 Setembro 2020 10:11

Polícia da SENAD desmonta laboratório vip de maconha

A Policiais da SENAD estouraram nesta madrugada de quarta-feira (23) um laboratório vip de maconha. A operação consiste em interromper um esquema de produção de “maconha VIP”, com alto teor de

THC e custos elevados. A Operação intitulada de “Gorilla Glue” chefiada por Agentes da Unidade Especial de Combate ao Tráfico de Drogas do Ministério Público e agentes da Senad realizaram incursões simultâneas entre Fernando de la Mora e Assunção. São laboratórios clandestinos de “maconha VIP, com estufas altamente equipadas e administradas por jovens de classe alta, relatou o Ministério Público.

INVESTIGAÇÕES

De acordo com as investigações as drogas produzidas nessas salas seriam as mais caras do mundo. Pois são substâncias geneticamente modificadas ocasionando um alto nível de THC, principio psicoativo da cannabis.

O ESQUEMA

O esquema ilegal era responsável por trazer sementes do exterior, além de caros equipamentos de produção, para depois ofereça a maconha produzida a compradores com alto poder aquisitivo. Existem no total 12 pessoas que compõem este esquema criminoso de distribuição de entorpecente. Os acusados são Henri Alexander Homzi, também conhecido como “Yankee”;María Monserrat Barros, também conhecida como “Mombi”; Eugenio José Méndez Gutiérrez, também conhecido por “Memo”; Jorge Matías Samudio, aliases “Pesoca”; Matías Adrián Paciello, também conhecido por “Paciello”; Rodrigo David Marecos, também conhecido por “Doll”; Nicolás Marecos, também conhecido por “Niky”; Arturo Daniel Vega, também conhecido por “Turri”; Diego Elizeche; Francisco Javier Gutiérrez, também conhecido por “Franche”; Moisés Enrique Basualdo, alias “Doutor”, e Gabriel Andrés Ricardo Martín, também conhecido por “Torta”.

Segundo o diretor do laboratório forense, Ricardo Galeano, nos locais foram encontrados novas variedades de maconha que são praticamente híbridos. “São compostos que estão sendo preparados a partir da maconha sativa e cruzam as variedades de maconha até conseguirem novas”, explicou.    No cultivo da maconha os traficantes usam luzes de led para fornecer luz solar nesses espaços fechado, bem como nutrientes e água.

THC

O Ministério Público informou que essa maconha tinha THC de aproximadamente 20% a 30%. E que por sua vez, a maconha convencional, produzida nas montanhas, apresenta níveis de THC entre 2% a 8% e é comercializado a preços mais baixos.

Foto: ABC Color
Foto: ABC Color
Foto: ABC Color
Foto: ABC Color
Foto: ABC Color
Foto: ABC Color
Ler 22 vezes

Atendimento ao Cliente:  Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Suporte ao Cliente:  Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Depto financeiro:  Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Publicidade & Propaganda: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Notícias

Vídeos

Guia Comercial

Nossa Empresa

Please publish modules in offcanvas position.