-->

Concurso público é suspenso após denúncias de irregularidades em Inconfidentes, MG

16 Novembro 2019

Vereadores apresentaram denúncias sobres possíveis fraudes em concurso da prefeitura realizado em setembro. TCE e Ministério Público investigam. TCE e Ministério Público investigam irregularidades em concurso público de
Inconfidentes, O Tribunal de Contas do Estado (TCE) e o Ministério Público de Minas Gerais investigam possíveis irregularidades em um concurso público realizado em Inconfidentes (MG). Os vereadores denunciaram supostas fraudes nas provas realizadas em setembro. O concurso foi suspenso até que o município prove que as denúncias são falsas. A denúncia entrou em um documento de 112 páginas, com informações repassadas por candidatos que apontaram falhas no concurso. A suspeita começou na contratação da empresa que aplicou as provas e seguiu para a publicação do edital que, segundo a denúncia, teve alteração sem aviso prévio cinco dias antes do exame. “Desde o início, a gente achou um fato estranho do valor da empresa que foi contratada. Após sair o resultado, teve uma procura, com um abaixo-assinado da população, que veio até nós. E a gente fez a denúncia”, explicou o presidente da Câmara de Vereadores, Wanderlei Tavares (PSD). A suspeita de fraude cresceu quando a relação dos aprovados foi publicada. “As pessoas acharam tamanha estranheza por praticamente a maioria dos contratados hoje no município ter passado nesse concurso”, explicou o vereador José Acácio Bueno da Silva (PP). A prefeitura de Inconfidentes contesta as informações. “Como poder público a gente respeita a decisão do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais. Vamos apresentar a defesa, e tão logo seja aceita essa defesa, a gente volta a chamar os candidatos e transcorra da melhor maneira possível tudo que transcorreu desde o início”, justificou o assessor jurídico Maurício Zucato. TCE e Ministério Público investigam irregularidades em concurso público em Inconfidentes (MG) Reprodução/EPTV Das 64 vagas, os vereadores afirmaram que 31 pessoas já trabalham na prefeitura. O assessor jurídico nega. “Trata-se de uma inverdade dos vereadores. O que ocorre é que das 64 vagas, apenas 10 potenciais pessoas podem ser chamadas pra assumir o cargo. Nenhuma das 10 pessoas passaram em primeiro lugar. Passarem de terceiro em diante, então não é fato”. Um dos candidatos, José Roberto, aguarda as investigações. “Você presta um concurso, chega na hora você tem um resultado vergonhoso. Sou um cidadão que já mora aqui há 27 anos, prestei o concurso pela segunda vez. Você ver o resultado igual aconteceu é vergonhoso pra cidade”, lamenta. O biólogo Lucas Rocha Milani passou em primeiro lugar para a vaga de agente sanitário e tem medo de não tomar posse. “A gente que se esforçou bastante pra estar aqui e fazer o concurso está prejudicado porque não pode dar início às atividades. Isso vai atrasando não só nossa parte pessoal, mas também a cidade". Concurso público é suspenso após denúncias de irregularidades em Inconfidentes (MG) Reprodução/EPTV Veja mais notícias da região no G1 Sul de Minas
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree