-->

Romeu Zema cumpre agenda em Juiz de Fora

07 Dezembro 2019

Governador de Minas Gerais esteve em um evento, neste sábado (7), sobre empreendedorismo e desenvolvimento econômico. Político falou sobre operação do nióbio e pagamento do 13° dos servidores estaduais.
Romeu Zema cumpriu agenda neste sábado (7) em Juiz de ForaTV Integração/Reprodução O Governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), participou de um evento, neste sábado (7), em Juiz de Fora. O objetivo foi discutir as perspectivas que a nova Lei Econômica traz para o desenvolvimento do Estado. Entenda o que muda com a lei da liberdade econômica Durante entrevista à imprensa, Zema falou sobre o nióbico e do pagamento do 13° dos servidores estaduais. Neste sábado, o Tribunal de Contas do Estado confirmou que analisa um pedido do Ministério Público de Contas sobre a suspensão da operação de comercialização do metal. A ação é uma tentativa do governador de usar o dinheiro para pagar o 13° dos servidores estaduais. Encontro O seminário ainda teve um painel sobre o programa "Minas Livre para Crescer", lançado nesta semana. O objetivo da proposta é diminuir burocracia e custos de novos empreendimentos para gerar mais emprego e renda no Estado. Conforme Zema, o governo tem trabalhado os propósitos da matéria. "Eu tenho trabalhado exatamente nesta questão. Tornar o Estado uma entidade que represente melhor o povo e devolva melhores serviços e para isso precisa de gestão". Já o subsecretário do desenvolvimento regional, Fernando Passalio, que também esteve no evento, ressaltou a ideia do programa. "A ideia do Minas Livre Para Crescer é pegar justamente todos os entraves que atrapalham a vida do empreendedor e fazer um grande marco retirando as dificuldades, desde o pequeno ao grande, a gerar emprego e renda, e isso toda sociedade vai ser beneficiada", contou. Operação Nióbico No dia 4 de dezembro, os deputados estaduais de Minas Gerais aprovaram por unanimidade o projeto de lei que autoriza a Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig) a vender créditos da comercialização do nióbio entre 2020 e 2032. Autor da proposta, o Governo de Minas, espera arrecadar o dinheiro para pagar o 13° dos servidores e pôr fim ao parcelamento dos salários do funcionalismo. Entretanto, neste sábado, o Tribunal de Contas do Estado confirmou que analisa um pedido do Ministério Público de Contas sobre a suspensão da operação de comercialização do metal. Em entrevista a TV Integração, Romeu Zema informou que até o momento não chegou nada formal sobre o pedido. "Se isso chegar até nós, seja na segunda, terça-feira, e vamos avaliar junto com a Advocacia Geral do Estado, o melhor caminho". "Quero deixar claro, que meu sonho, é colocar o 13° em dia, e que o servidor passe a receber em apenas uma parcela única, não de forma parcelada como tem acontecido nos últimos anos". Zema ainda lamentou "que alguém não esteja acreditando que essa operação é positiva para todos os mineiros", finalizou. Romeu Zema cumpre agenda em Juiz de Fora
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree