-->

Primeiro caso provável de zika em gestante de 2020 na Zona da Mata é investigado; veja situação na região e no Campo das Vertentes

17 Fevereiro 2020

Registro divulgado no Boletim Epidemiológico desta segunda-feira (17) está na cidade de Visconde do Rio Branco. Mosquito Aedes aegypti é o tranmissor da zika, dengue e chikungunya. Rodrigo
Méxas e Raquel Portugal/Fundação Oswaldo Cruz/Divulgação A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) investiga um caso provável de zika em gestante em Visconde do Rio Branco. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (17), no Boletim Epidemiológico do estado. O registro é o primeiro em 2020 na região da Zona da Mata. O G1 entrou em contato com a Prefeitura de Visconde do Rio Branco para saber se gostaria de se manifestar e até a publicação desta reportagem ainda não havia retorno. De acordo com a publicação da SES-MG, 18 casos prováveis de zika foram registrados neste ano nas seguintes cidades da região: Ubá (11), Visconde do Rio Branco (3), Tocantins (2), Rio Pomba (1) e Brás Pires (1). Consta também no Boletim Epidemiológico, que a morte por suspeita de dengue em Além Paraíba, divulgada pelo G1 no mês passado, segue em investigação. Além disso, a SES-MG apura três casos de dengue com sinais de alarme - os sintomas são dor abdominal intensa e contínua; vômitos persistentes e outros - em Juiz de Fora. Dengue Entre as regiões da Zona da Mata e Campo das Vertentes, Tocantins se mantém como a cidade com mais casos, com 867 registros. Em segundo está o município de Rodeiro, com 224 registros. Em seguida estão: Ubá (223), Visconde do Rio Branco (138), Astolfo Dutra (73) e Rio Pomba (39). Veja a situação nas cidades das regiões em 2020. Caso prováveis de dengue em 2020 nas cidades da Zona da Mata e Vertentes Incidência de dengue No Boletim Epidemiológico, consta que o município de Tocantins apresenta uma incidência muito alta e, com isso, ocupa o primeiro lugar em Minas Gerais, com índice de 5222,26. Outra cidade da região com incidência muito alta é Rodeiro, com 2803,15. O município aparece na quinta posição no Estado. A estratificação dos valores utilizados pela SES-MG contribui para avaliação, planejamento e orientação das medidas de controle vetorial e ações de vigilância em saúde. incidência baixa: menos de 100 casos prováveis por 100.000 habitantes; incidência média: 100 a 299 casos prováveis por 100.000 habitantes; incidência alta: de 300 a 499 casos prováveis por 100.000 habitantes; incidência muito alta: mais de 500 casos prováveis por 100.000 habitantes. Chikungunya O município de Pirapetinga ocupa a primeira posição do Estado e da Zona da Mata e Campo das Vertentes com o maior número de casos prováveis de chikungunya. São 41 notificações neste ano. Além disso, a cidade tem a incidência mais alta de Minas Gerais da doença, com 382,07. Na segunda posição, aparece a cidade de Tocantins, com 16 casos prováveis da doença. Em seguida, Ubá (12), Recreio (3), Espera Feliz (2) e Juiz de Fora (2). Confira abaixo o levantamento de chikungunya. Chikungunya na Zona da Mata e Vertentes em 2020
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree