-->

Mineiras relatam corrida aos supermercados e isolamento em cidades na Itália por coronavírus

26 Fevereiro 2020

País tem 374 pessoas infectadas e confirmou 12 mortes por Covid-19. Brasil teve primeiro caso confirmado nesta quarta-feira (26). Moradores do Sul de Minas que estão na Itália estão
preocupados com o coronavírus Duas mulheres do Sul de Minas que estão na Itália relataram a situação na região da Lombardia após confirmações de casos e mortes pelo novo coronavírus. O país é o mais atingido pelo vírus na Europa, com 374 infectados e 12 mortes até esta quarta-feira (26). O Brasil confirmou o primeiro caso da doença em um morador de São Paulo que esteve na Itália. Entre os principais impactos estão o movimento nos supermercados em busca de alimentos e itens de necessidades básicas para estoque e o isolamento nas casas. Renata Areias está em Chiavenna, na região da Lombardia, a mais afetada. Ela é de Poços de Caldas. Segundo Renata, foi publicado um decreto no dia 23 de fevereiro. “Estão proibidas manifestações públicas, eventos, bares, discotecas estão fechados, universidades fechadas, até segunda ordem, que seria segunda-feira agora no caso, dia 3”, contou. “Está criando um pânico geral nas pessoas, está afetando mais o psicológico do que exatamente a verdadeira situação em si, porque as pessoas estão indos aos supermercados às 7h esperando abrir para comprar, fazer estoque”. Outra sul-mineira, Cristiane Celegato, tem 34 anos e mora há um ano em Milão, também na Lombardia. Ela conta que também notou o crescimento do movimento nos supermercados desde o último domingo. Inclusive, com falta de alguns produtos no estoque. “Os produtos de alimentação básica estavam praticamente esgotados. Prateleiras vazias. Confesso que fiquei um pouco assustada quando vi”. Brasileira mostra prateleiras vazias em supermercado em Milão, na Itália Arquivo Pessoal/Cristiane Celegato Cristiane também afirma que há falta de produtos de higiene, como álcool gel e máscaras de proteção. Ela acredita que a grande procura seja por conta do medo do isolamento, como aconteceu em cidades submetidas à quarentena. No momento, a preocupação é com o aumento no número de casos e nas ações de prevenção. “Estamos de olho no número de casos, evitando pegar transporte público e locais com muitas pessoas. As autoridades dizem estar sob controle. Mas é um vírus, pode estar encubado e isso ser transmitido pra outras pessoas”. Prateleiras aparecem vazias em Milão, na Itália Arquivo pessoal/Cristiane Celegato Primeiro caso no Brasil O Ministério da Saúde confirmou nesta quarta-feira o primeiro caso do novo coronavírus no Brasil. O paciente é um homem de 61 anos, morador de São Paulo, que esteve na Itália entre 9 e 21 de fevereiro. O homem está em quarentena familiar e 30 pessoas da família estão sob observação. Além dele, outros 20 casos suspeitos estão em investigação. Dos casos suspeitos, 12 estão em pessoas que estiveram recentemente no país europeu. Dois são de Minas Gerais. Mapa dos casos suspeitos de coronavírus Arte-G1 Dicas de Prevenção Cobrir a boca e nariz ao tossir ou espirrar; Utilizar lenço descartável para higiene nasal; Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca; Não compartilhar objetos de uso pessoal; Limpar regularmente o ambiente e mantê-lo ventilado; Lavar as mãos por pelo menos 20 segundos com água e sabão ou usar antisséptico de mãos à base de álcool; Deslocamentos não devem ser realizados enquanto a pessoa estiver doente; Quem for viajar aos locais com circulação do vírus deve evitar contato com pessoas doentes, animais (vivos ou mortos), e a circulação em mercados de animais e seus produtos. Initial plugin text Veja mais notícias da região no G1 Sul de Minas
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree