-->

Procon de Juiz de Fora registra quase 160 denúncias de preços abusivos em produtos usados na prevenção à Covid-19

31 Março 2020

A maioria das reclamações está relacionada ao álcool em gel, máscaras e luvas. Saiba como denunciar e quem for penalizado o que deve fazer. Sede do Procon fica na
Avenida Presidente Itamar Franco no Centro de Juiz de Fora Prefeitura de Juiz de Fora/Divulgação A Agência de Proteção e Defesa do Consumidor de Juiz de Fora (Procon) registrou 159 denúncias de preços abusivos no município. A maioria das reclamações está relacionada aos materiais utilizados para prevenir o novo coronavírus, como álcool em gel, máscaras e luvas. De acordo com o Procon, entre os dias 17 e 31 de março, o órgão recebeu 250 ligações, sendo 159 de denúncias. Sendo que 116 demandas já foram apuradas. Segundo a Agência de Proteção, os fornecedores tiveram que apresentar as notas fiscais dos materiais. O superintendente do Procon, Eduardo Schroder, comentou que as empresas que foram notificadas devem apresentar o documento fiscal em até 10 dias. O não cumprimento pode gerar multas. Já com relação ao consumidor, é necessário que este guarde a nota dos produtos comprados se quiser reivindicar abuso. "Assim, o Procon terá como apurar, através da solicitação das mesmas, qual foi o preço de aquisição e venda do produto nos últimos meses, podendo verificar, então, o possível abuso", acrescentou. O atendimento por telefone funciona pelos números (32) 3690-7610 e 3690-7611. Os canais operam normalmente, de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 17h30, ou através da plataforma consumidor.gov.br
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree