-->

Hospital de Guanhães deve indenizar homem que foi contaminado com HIV em transfusão de sangue

31 Março 2020

Segundo o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), o valor a ser pago pela instituição será de R$ 80 mil. Homem foi contaminado com o vírus HIV
durante transfusão de sangue em hospital de Guanhães, segundo a Justiça Rogério Aderbal/G1 Um hospital de Guanhães (MG) deverá indenizar um homem por ter sido contaminado com o vírus HIV durante uma transfusão de sangue. Segundo o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), a vítima sofreu um acidente automobilístico em maio de 2012 quando precisou fazer a transfusão. De acordo com a Justiça, o hospital deverá pagar um valor de R$ 80 mil ao homem. Ele descobriu que estava contaminado durante exames de rotina em agosto do mesmo ano. “Como a esposa e o filho, que na época contava com cinco meses de idade, não eram portadores do vírus, ele concluiu que a contaminação provavelmente ocorreu devido ao procedimento, feito alguns meses antes”, esclareceu o TJMG. O juiz da Comarca de Virginópolis (MG), Vinícius Pereira de Paula, determinou que o hemocentro pagasse R$ 100 mil por danos morais. Porém, a instituição entrou com recurso “alegando que fez todos os testes exigidos, sendo que as bolsas de sangue vieram de doadores confiáveis, com histórico de doações e exames de sorologia negativos”. “Também de acordo com o estabelecimento, o profissional de saúde e o hospital em que o homem estava são responsáveis pelos serviços que oferecem, e têm o dever de prestá-los de forma satisfatória, a fim de evitar que o paciente contraia qualquer doença com a transfusão”. O hemocentro alegou também que o paciente não fez exames clínicos antes do procedimento para constatar, ou não, a presença do HIV. Diante das alegações da instituição, o desembargador Corrêa Junior, reduziu o valor da indenização para R$ 80 mil dando parcial provimento ao recurso. Ele alegou que há medicamentos que ajudam a evitar o enfraquecimento do sistema imunológico e a aumentar o tempo e a qualidade de vida das pessoas infectadas. “Por esse motivo e por não haver comprovação concreta do constrangimento especificamente em virtude da doença, a indenização foi diminuída para R$ 80 mil”, finalizou o desembargador. O G1 entrou em contato com o hospital, mas até a publicação desta matéria não tivemos retorno. Veja mais notícias da região em G1 Vales de Minas Gerais.
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree