-->

Soldado agride jovem em ocorrência de briga entre vizinhos, e corporação diz não haver provas de que ação policial tenha sido ilegítima; VÍDEO

17 Fevereiro 2020

Ação ocorreu em janeiro de 2019, em Curitiba, e foi registrada por câmeras de segurança; comando da PM vai decidir que decisão tomar em relação aos envolvidos na ocorrência.
Família denunciou PMs por agressão durante atendimento à ocorrência de briga de vizinhos Um jovem, de 24 anos, e familiares dele denunciaram uma equipe de policiais militares por terem sido agredidos durante o atendimento de uma ocorrência de briga entre vizinhos, em Curitiba. O caso aconteceu em 28 de janeiro de 2019, no Bairro Alto. As agressões contra o jovem foram registradas por câmeras de segurança. Assista ao vídeo acima. A família pediu a punição dos policiais, alegando que tanto o jovem, quanto outros familiares foram agredidos. A Polícia Militar (PM) abriu uma sindicância para apurar a conduta dos policiais envolvidos. Em novembro de 2019, a corporação concluiu a sindicância. O resultado apontou que apesar de o rapaz agredido demonstrar, pelas imagens, certa resistência para entrar na viatura, há indícios de crimes e/ou transgressão à disciplina na atitude do soldado Bruno Luiz Weigert, que aparece agredindo o jovem. Porém, a conclusão da sindicância afirma que não é possível dizer, de forma conclusiva, que faltou legitimidade à ação policial e nem que há indícios de crime comum ou militar na conduta dos demais policiais que atenderam a ocorrência. Com a conclusão da apuração, a Polícia Militar informou que a corregedoria vai analisar a sindicância e enviar o resultado para a Vara da Auditoria da Justiça Militar Estadual do Paraná. O G1 tenta localizar a defesa dos policiais envolvidos no caso. Família denunciou ter sido agredida por PMs, durante ocorrência de briga entre vizinhos, em Curitiba Reprodução/RPC Ocorrência O jovem agredido não quis se identificar. Ele disse à reportagem da RPC que a agressão física foi a última, de muitas outras sofridas naquele dia. Um laudo do Instituto Médico-Legal concluiu que o jovem sofreu agressões. Na data da ocorrência, a PM foi chamada pra conter uma discussão entre um dos tios do jovem agredido e uma vizinha da família. O jovem disse que os policiais chegaram ao local agredindo os envolvidos. Ele conta que tentou defender o pai das agressões. "Eu fiz o movimento com o braço pra não deixar que agredissem meu pai (...) aí, eles começaram me agredir, e nisso, já começaram a chegar mais viaturas. Vieram dois, três, começaram a bater em mim e a agredir meu pai, meu primo, meu tio", contou o jovem. O pai dele, que também preferiu não se identificar, alegou que, durante a ocorrência, levou pontapés e apanhou com cassetetes. "Eu tenho a marca até agora (...) me derrubaram e bateram", disse. Família denuncia agressão de policiais militares em Curitiba Pai e filho contam ainda que, depois da confusão, os dois e outras três pessoas da família foram levados algemados para o Hospital Cajuru, onde receberam atendimento médico. De lá, conforme a família, foram encaminhados ao 8º Distrito Policial, onde passaram a noite presos. Eles contrataram um advogado e afirmam que querem que os policiais sejam punidos. Laudo do IML concluiu que jovem foi agredido durante a ação policial, em uma abordagem de briga de vizinhos, em Curitiba Reprodução/RPC Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.

Em breve novidade aqui!!!

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree