-->

Vereadora com calça rasgada recebe bilhete de homem durante sessão plenária: 'Sua roupa não está adequada'

19 Fevereiro 2020

Caso ocorreu na noite de segunda-feira (17), na Câmara Municipal de Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba. Vereadora recebe bilhete criticando a roupa que ela usava durante a sessão
em Araucária Uma vereadora de Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba, que estava vestida com uma calça rasgada, recebeu um bilhete de um homem criticando a roupa dela durante a primeira sessão ordinária do ano na Câmara. A mensagem dizia que a roupa não era apropriada para uma representante do povo. Caso ocorreu na noite de segunda-feira (17). Veja o bilhete abaixo. Para Tatiana Nogueira (PSDB), o recado foi uma ofensa. "É inadmissível ter preconceito contra as mulheres. O nosso regimento interno não nos diz que roupa devemos usar durante as sessões", comentou ela. "Desculpe, sua roupa não está adequada para uma vereadora, no local de trabalho. Lacerda" Rodrigo Brito/RPC Na mesma noite do caso, a vereadora fez um pronunciamento no plenário sobre o assunto. "Nós estamos em um país livre, nós mulheres temos o nosso direito. Se o senhor acha que é um estilista, então vá trabalhar como estilista e não venha falar das minhas vestimentas. Eu me visto como eu quiser, como eu achar adequado, assim como todas as mulheres", afirmou ela. Tatiana Nogueira, que está no primeiro mandato, disse que vai procurar a Justiça para buscar os direitos. "Eu vou entrar com uma ação criminal e civil contra ele. Vou fazer um boletim de ocorrência amanhã", disse. Vereadora com calça rasgada recebe bilhete de homem durante sessão plenária Reprodução/RPC Nas redes sociais, Juan Furtado Lacerda, que é membro do Conselho Municipal de Saúde, também se manifestou. "Ela estava em local de trabalho, como representante do povo, na rua ela se veste da maneira que quiser. Lá, ela tem que respeitar a casa do povo, estar no plenário com uma calça rasgada, mostrando as coxas, não", publicou Lacerda. Nesta quarta-feira (19), ele se defendeu, mais uma vez, dizendo que não é machista e que foi mal interpretado. "Machismo é um termo pejorativo que desqualifica um homem de bem, como eu sou. Eu peço desculpas para ela, mas eu não vou aceitar uma vereadora, no horário de trabalho, com uma calça moderninha aí. Uma parlamentar?! Gente, será que eu estou tão atrasado?! Estou no tempo da caverna?!", completou Lacerda. Nas redes sociais, Lacerda, que é membro do Conselho Municipal de Saúde, também se manifestou Reprodução/RPC Veja mais notícias da região no G1 Paraná.

Em breve novidade aqui!!!

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree