-->

Polícia investiga pesca ilegal e maus-tratos a tubarão encontrado em Guaratuba

20 Fevereiro 2020

Vídeo mostra o tubarão ainda vivo sendo arrastado para longe da água. Quando pesquisadores chegaram ao local, animal estava morto. Polícia investiga pesca ilegal e maus-tratos a tubarão encontrado
em Guaratuba A Polícia Civil informou que está investigando os crimes de pesca ilegal e maus-tratos ao tubarão encontrado encalhado em uma praia de Guaratuba na quarta-feira (19). Um vídeo mostra o animal ainda vivo na areia da praia sendo arrastado para longe da água. Veja o vídeo acima. As imagens também mostram que o animal estava ferido com uma marca de anzol. Quando pesquisadores do Centro de Estudos do Mar (CEM) da Universidade Federal do Paraná chegaram ao local, o animal já estava morto. Polícia tenta identificar pessoas que aparecem em vídeo puxando tubarão para longe do mar, em Guaratuba. Divulgação/PCPR O CEM informou que o animal era um tubarão-mako de 2,26 metros. De acordo com a delegada de plantão da Operação Verão, Fernanda Lima, a polícia está tentando identificar os homens que aparecem arrastando o animal e se houve maus-tratos. Segundo a delegada, há relatos de testemunhas que pessoas tentaram puxar o animal novamente para água antes de retirá-lo por completo do mar. "O animal foi retirado da água com vida ainda. Ele apresentava machucados, ferimentos, provenientes de aparato de pesca, um espinhel e linha de pesca, o que também será apurado para identificar se houve algum tipo de crime de pesca ilegal", disse a delegada. Animal morreu antes da chegada dos pesquisadores ao local, em Guaratuba. Felipe Correa/Arquivo pessoal Recomendações A delegada Fernanda Lima afirmou que a orientação é que não se mexa no animal ao se deparar com uma espécie marinha ferida na beira do mar e que entre em contato com o Centro de Estudos do Mar, pelo telefone (41) 3511-8685. "O ideal é que não tente fazer o que foi feito no vídeo, com o animal sendo arrastado ele para mais longe da água", disse a delegada. Segundo a coordenadora do Laboratório de Ecologia e Conservação, Camila Domit, o resgate deve ser feito por pessoas especializadas para que nem a vida do animal, nem dos banhistas seja colocada em risco. "Nós não sabemos a real intenção daquelas pessoas, se elas queriam ajudar e só não tinham informação" De acordo com a bióloga, o exame de necropsia do tubarão foi feito pelo laboratório, que apontou que o tubarão tinha um ferimento por anzol próximo à mandíbula. Tubarão foi encontrado com marcas de anzol, em Guaratuba. Lucio Saldanha/Arquivo pessoal Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree