-->

Quinze cidades entram para a lista de municípios em epidemia de dengue no Paraná

26 Fevereiro 2020

Boletim da Sesa mostra que 35.853 paranaenses foram diagnosticados com a doença no estado, de 28 de julho de 2019 até esta quarta-feira (26). Mais de 90 cidades paranaenses
enfrentam epidemia de dengue Reprodução/EPTV Quinze cidades entraram para a lista de municípios em situação de epidemia de dengue no Paraná, segundo boletim divulgado nesta quarta-feira (26), pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesa). Londrina e Maringá, na região norte, Foz do Iguaçu, no oeste, Umuarama, no noroeste, e outros 11 municípios se juntaram aos 78 que já estavam na lista. Com a atualização, 93 cidades se encontram em epidemia no estado. De acordo com o boletim, divulgado pela Sesa, de 28 de julho de 2019 até esta quarta-feira (26), 35.853 paranaenses foram diagnosticados com a doença, sendo 9.161 a mais do que há uma semana. Combate à dengue no Paraná: Saiba os motivos para se preocupar com a doença QUIZ: faça o teste e veja se você está bem-informado para ajudar no combate à dengue Dos 399 municípios paranaenses, 329 tem notificações para a dengue e 271 têm casos confirmados. Nesta semana, os seguintes municípios entraram para a lista de epidemia: Londrina, Foz do Iguaçu, Maringá, Umuarama, Iracema do Oeste, Brasilândia do Sul, Ivaté, Jussara, Tapejara, Ivatuba, Nova Esperança, Sarandi, São Pedro do Ivaí, Guaraci e Leópolis. O Paraná entrou em estado de alerta para epidemia de dengue no dia 4 de fevereiro. Para se configurar uma epidemia de dengue, segundo a secretaria, é necessário ter mais de 300 casos da doença por 100 mil habitantes. Além de mais de 35 mil casos confirmados, 23 pessoas morreram vítimas da doença neste período epidemiológico. O boletim aponta que Londrina tem 2.288 casos confirmados, Maringá tem 1.628, e Foz do Iguaçu tem 1.545. Paranavaí, no noroeste do estado, que também enfrenta situação de epidemia, tem 3.878 confirmações, com o maior número de casos confirmados no Paraná. Cidades em epidemia Alto Paraíso Alto Paraná Alto Piquiri Altônia Amaporã, Ângulo Atalaia Bandeirantes Barbosa Ferraz Braganey Cafezal do Sul Cianorte Colorado Cruzeiro do Oeste Cruzeiro do Sul Diamante do Norte Douradina Doutor Camargo Engenheiro Beltrão Florestópolis Flórida Godoy Moreira Guaíra Guairaçá Ibiporã Inajá Indianópolis Iretama Itaguajé Itaúna do Sul Ivaiporã Jacarezinho Jardim Alegre Jardim Olinda Jesuítas Juranda Loanda Lupionópolis Mirador Munhoz de Mello Nossa Senhora das Graças Nova Aliança do Ivaí Nova Aurora Nova Cantu Nova Londrina Nova Olímpia Ourizona Ouro Verde do Oeste Paraíso do Norte Paranacity Paranapoema Paranavaí Peabiru Perobal Planaltina do Paraná Porecatu Porto Rico Presidente Castelo Branco Quatro Pontes Querência do Norte Quinta do Sol Floraí Santa Fé Santa Inês Santa Isabel do Ivaí Santo Antônio do Caiuá Santo Inácio São Carlos do Ivaí São João do Caiuá São Jorge do Ivaí São Pedro do Paraná Sertaneja Tamboara Terra Rica Tupãssi Uniflor Uraí Xambrê Londrina Foz do Iguaçu Maringá Umuarama Iracema do Oeste Brasilândia do Sul Ivaté Jussara Tapejara Ivatuba Nova Esperança Sarandi São Pedro do Ivaí Guaraci Leópolis Entenda como funciona o ciclo de vida do mosquito Aedes aegypti Arte/RPC Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree