-->

Polícia prende suspeito de mandar matar empresário acusado de fraudar IPTU em Londrina

13 Julho 2020

Segundo as investigações, crime ocorreu após desavenças entre o suspeito e o empresário Carlos Azarias, que morreu no fim de junho de 2019. Ambos foram investigados na Operação Password.
Operação Password: Polícia Civil prende homem suspeito de mandar matar Carlos Azarias Um homem suspeito de mandar matar um empresário que era investigado por esquema de fraudes em dívidas do IPTU em Londrina, no norte do Paraná, foi preso nesta segunda-feira (13). Conforme a delegacia de Homicídios, o crime ocorreu por uma desavença entre o suposto executor e a vítima. O empresário Carlos Evander Azarias foi morto a tiros dentro de casa no dia 26 de junho de 2019, dias depois de deixar a prisão. Ele ficou preso entre dezembro de 2018 e início de junho de 2019. Azarias era réu em um processo que ocorreu no âmbito da operação Password. O Ministério Público do Paraná (MP-PR) apontava Azarias como chefe de um esquema que, em troca de propina, usava senhas de servidores públicos para apagar dívidas de impostos do sistema da prefeitura de Londrina entre 2015 e 2017. De acordo com o MP, o esquema causou um prejuízo de mais de R$ 1 milhão aos cofres públicos. Ao todo, 26 pessoas eram acusadas de participação no esquema. À época, segundo a PM, um homem foi visto passando várias vezes de moto em frente a casa, até render o genro do empresário e entrar no local. Dentro da residência, Azarias foi atingido por vários tiros e morreu na hora. O atirador fugiu. Empresário Eduardo Azarias era investigado por um esquema de fraude na cobrança do IPTU, em Londrina Reprodução/RPC Investigações A Delegacia de Homicídios informou que o suspeito de mandar matar o empresário também é investigado na Password. Ele teria sido beneficiado com a fraude e, conforme determinação da Justiça, teve bens bloqueados. A Polícia Civil detalhou que Azarias e o preso brigaram depois que o suspeito não passou um imóvel que tinha para o nome dele. O suspeito, então, contratou uma pessoa para matar o empresário. A Polícia Civil informou que o executor do assassinato morreu no fim de 2019 quando realizava uma cobrança. O homem apontado como assassino invadiu uma casa armado, mas as pessoas que estavam no imóvel conseguiram pegar a arma e dispararam contra ele. Veja mais notícias da região no G1 Norte e Noroeste.
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree