-->

Suspeitos de envolvimento no desaparecimento de casal de Goioerê são presos

16 Setembro 2020

Três homens foram presos em Umuarama e Tapejara, no noroeste do Paraná, nesta quarta-feira (16). Filho do casal, um bebê de cinco meses, foi deixado em uma rua
da cidade. Casal de Goioerê está desaparecido desde segunda-feira (3) Arquivo pessoal Três pessoas foram presas suspeitas de envolvimento no desaparecimento do casal de Goioerê, no noroeste do Paraná, nesta quarta-feira (16). Duas pessoas foram detidas em Umuarama e outra em Tapejara. Kauany Cleve e Rubens Bigueti Júnior estão desaparecidos há mais de 40 dias. O filho deles, que atualmente tem cinco meses, foi encontrado abandonado em uma rua, na frente de uma casa. Casal que desapareceu após bebê ser deixado em uma casa é procurado por familiares: 'Temos fé que vamos encontrá-los hoje', diz mãe de jovem Casa de jovens que desapareceram em Goioerê é arrombada, diz polícia Irmã descarta possibilidade de casal desaparecido em Goioerê ter fugido: 'Eles jamais abandonariam o bebê', diz Um dia depois do desaparecimento, a polícia encontrou o carro de Kauany e Rubens queimado na área rural de Goioerê. Investigações do caso A Polícia Civil investiga o caso há mais de 40 dias. No dia 12 de agosto, uma mulher foi presa suspeita de envolvimento no desaparecimento. Os agentes esperavam que ela pudesse esclecer os fatos, no entanto, ainda conforme a polícia, ela ficou em silêncio. Os homens presos nesta quarta-feira têm, segundo a Polícia Civil, relação direta com o sumiço do casal. O delegado Adaílton Ribeiro Junior afirma que há provas suficientes contra os dois, porém não deu detalhes de quais seriam essas provas. Na casa do terceiro preso, em Tapejara, os policiais encontraram joias, aparelhos eletrônicos e outros objetos. A suspeita é de que esses itens foram roubados da casa de Kauany e Rubens após eles terem desaparecido. "Todas as pessoas que foram presas são conhecidas na cidade, de alguma forma elas causam temor na população. Com as prisões, a população passa a ter certeza que a polícia está trabalhando de forma incessante na elucidação deste crime. Agora, vamos trabalhar para delimitar a participação de cada um dos suspeitos, localizar o casal e saber o motivo deste crime", disse o delegado Adaílton Ribeiro Júnior. A Polícia Civil vai mostrar esses objetos às famílias para um possível reconhecimento . Objetos apreendidos na casa de um dos suspeitos, em Tapejara Diego Canci/RPC Delegados dão informações sobre as prisões em Umuarama e Tapejara Diego Canci/RPC Veja mais notícias da região no G1 Norte e Noroeste.
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree