-->

Produtores de Petrolina reclamam de prejuízo com hortaliças causado pelas altas temperaturas

07 Dezembro 2019

A maior perda é no coentro, que nasce, mas logo seca e morre. O valor do produto que custava R$ 1, está sendo vendido por até R$ 2,50.
Produtores de Petrolina reclamam de prejuízos com hortaliças em função do calor Os produtores de hortaliças em Petrolina, no Sertão de Pernambuco, estão reclamando do prejuízo que os efeitos do calor estão causando em algumas variedades. A maior perda é no coentro, que nasce, mas logo seca e morre. O coentro é a hortaliça que mais está causando prejuízo. Reprodução/TV Grande Rio Em uma horta da cidade há vários tipos de hortaliças, mas algumas estão com problemas. A salsa está ficando acinzentada, a alface está com ferrugem e a rúcula com pontos pretos. De acordo com os agricultores, com as altas temperaturas o solo está mais seco e impedindo a absorção de água das plantas. Para evitar a perda, eles estão utilizando telas para proteger as hortaliças. “O pessoal reclama muito porque não tem a verdura que somos acostumados a entregar, vem comprar e acha que a culpa é da gente. O prejuízo fica para nós mesmos”, diz a agricultora Creuza Cordeiro. A cozinheira Socorro Silva faz marmitas e precisa pagar mais caro por esses produtos que não estão com a mesma qualidade de antes. “As folhas ficam furadas. Então como elas tem perca, nós também temos”. O calor está prejudicando o desenvolvimento da couve. Reprodução/TV Grande Rio O autônomo Adonias Gomes, não está satisfeito com o valor do coentro. “Muito caro, não sei porque, mas na feira não tem coentro e está R$ 2 um moinho”. O feirante Sérgio Pereira está enfrentando dificuldades para encontrar hortaliças. Ele comercializa os produtos há quatro anos na feira da Cohab Massangano. “Não está fácil. Eu comprava antes de R$ 1, agora passou a R$ 1,50. A gente vende de R$ 2 ou R$ 2,50”.

Em breve novidade aqui!!!

Usuário(s) Online

Temos 956 visitantes e Nenhum membro online
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree