-->

Um ano após cirurgia, Fernando Reis confia em medalha inédita

16 Novembro 2019

ernando Reis chega ao Esporte Clube Pinheiros, em São Paulo, para mais um dia de treinos. No aquecimento dá uma atenção especial à perna esquerda. Em dezembro do ano passado, o

melhor atleta do Brasil no levantamento de peso precisou operar o joelho antes que o rompimento de um tendão evoluísse de parcial para total, o que poderia comprometer o maior objetivo da carreira, subir ao pódio na Olimpíada de Tóquio.

"Foi um pouco atípico. A primeira cirurgia da minha carreira. Tive seis meses de reabilitação, três de fisioterapia e três muito fortes para chegar nos Jogos Pan-Americanos", conta Fernando em entrevista à Agência Brasil

O empenho rendeu a Fernando o tricampeonato no Pan de Lima, mesmo em fase de recuperação física e 10 quilos atrás das melhores marcas. A prova da modalidade consiste em dois exercícios: arranco (quando o atleta ergue o halter de uma vez) e arremesso (quando há duas etapas no levantamento). No Peru ele atingiu 190 kg no arranco e 230 kg no arremesso.

(Foto: Pedro Ramos/ rededoesporte.gov.br)

Quatro semanas depois o paulistano de 29 anos evoluiu dois quilos em cada série e ficou em oitavo no Campeonato Mundial, disputado na Tailândia. Em 2018, no Turcomenistão, ele alcançou o quarto lugar, melhor posição de um brasileiro na competição. Apesar disso, considera que o desempenho na edição deste ano foi positivo.

"Eu não tive tempo hábil, uma janela grande para fazer uma outra preparação e chegar bem ao Mundial. Então, para mim, foi mais uma reabilitação. Consegui pegar a vaga para os Jogos Olímpicos. E para o ano que vem, vamos melhorar o resultado", garante.

A vaga olímpica está encaminhada. Com a conquista do Pan e a manutenção entre os 10 melhores do mundo na Tailândia, basta participar de mais duas competições pré-determinadas (um torneio na Argentina, em 8 de dezembro, e o Campeonato Pan-Americano, no ano que vem) para assegurar de vez a classificação.

A medalha de ouro em Lima e o top 10 no Mundial também renderam ao paulista o Prêmio Brasil Olímpico de 2019 no levantamento de peso. É a décima vez (sétima consecutiva) que ele é o escolhido como o melhor do país na modalidade.

Medalha que passou perto em 2016. O quinto lugar de Fernando nos Jogos do Rio de Janeiro foi o melhor desempenho de um halterofilista do país na história olímpica da modalidade. Para ir além em Tóquio, o brasileiro (que caminha para a terceira Olimpíada da carreira) se divide entre São Paulo e os Estados Unidos, onde passa a maior parte do ano.

"Estou muito confiante. No próximo dia 20 de dezembro vai completar um ano da cirurgia no joelho. Agora estou 100% para brigar por essa medalha", encerra.

Fonte: Agência Brasil

Em breve novidade aqui!!!

Usuário(s) Online

Temos 1065 visitantes e Nenhum membro online
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree