-->

Por risco de contaminação, marisqueiros perdem contrato com comprador

19 Novembro 2019

O avanço das manchas de óleo no litoral piauiense e na região do Delta do Parnaíba, além do impacto ambiental, também já vem causando prejuízos às famílias que dependem do mar

e do rio para sobreviverem. Marisqueiros da cidade de Ilha Grande do Piauí, por exemplo, perderam contrato com o maior comprador de mariscos da cidade devido ao risco de contaminação do produto pelo óleo.

Leia mais:

Autoridades estimam que uma tonelada de óleo já atingiu o Delta do Parnaíba

Praia de Atalaia é interditada após retorno de manchas de óleo

Praia de Atalaia continua imprópria para banho, alerta SEMAR

Em 48 horas, três praias são consideradas impróprias no Piauí

Manchas de óleo atingem praias da Pedra do Sal, Pontal e Peito de Moça

Sobe para sete o número de áreas do Delta afetadas pelo óleo


É que ontem ficou confirmado o aparecimento de manchas de óleo em sete ilhas do Delta, onde o Rio Parnaíba se encontra com o mar, e o risco de a substância avançar para as águas do Velho Monge, de onde os marisqueiros retiram seus produtos, já foi cogitado pelos órgãos de fiscalização ambiental.

Embora não tenha sido confirmado que as manchas de óleo já chegaram ao Rio Parnaíba, os compradores que possuem contrato com a Associação de Marisqueiros de Ilha Grande já estão evitando adquirir o produto retirado de lá por medo de que ele tenha sido contaminado. Quem explica é a marisqueira Joelma Santos, que conversou com a reportagem do Portal O Dia por telefone.


Foto: Divulgação/Capitania dos Portos do Piauí

“Ele [o comprador] não está conseguindo vender o produto porque as pessoas têm medo de estar contaminado. Então se ele não vende, ele não compra mais da gente, porque está tendo é prejuízo, mesmo que ninguém tenha confirmado que o rio tenha mancha de óleo. Então a gente já perdeu nosso principal contrato e isso é preocupante, porque vender marisco é a principal fonte de renda de boa parte das famílias daqui”, conta Joelma.

A Associação dos Marisqueiros de Ilha Grande do Piauí conta com 45 produtores associados. Só para este cliente que comprava a maior parte do produto retirado do rio e do braço de mar, eles vendiam de 800 Kg a uma tonelada por semana. Cada quilo custava em média R$ 5,00. Com a o fim do contrato, os marisqueiros estão vendendo seus produtos de porta em porta e na própria associação a R$ 10,00 o quilo para tentar diminuir o prejuízo.

Junto com Movimento dos Pescadores e Pescadoras Nacionais, os marisqueiros do Delta estão se organizando para cobrar, junto aos órgãos públicos e ao Governo do Estado, o decreto de emergência que permita ações mais efetivas na contenção do óleo nas praias do Piauí. A governadora em exercício, Regina Sousa, confirmou que vai decretar a situação de emergência.

Por: Maria Clara Estrêla

Em breve novidade aqui!!!

Usuário(s) Online

Temos 2039 visitantes e Nenhum membro online
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree