-->

Integrante de facção é executado na 'Curva do 90' em São Luís

19 Novembro 2019

A vítima foi identificada como Luan Alexandre Silva, envolvidos em ações criminosas e que se dirigia à Central Integrada de Alternativas Penais, localizadas nas proximidades. O crime tem características de acerto

de contas.

+ 'Operação Malta' prende quadrilha que praticava todo tipo de crime no MA

+ 11º BPM-MA recupera carro tomado de assalto em casa no centro de Timon

O homem identificado como Luan Alexandre da Silva, de 25 anos, residente no bairro Bequimão, foi assassinado com oito tiros, por volta das 11h da manhã desta terça-feira (19), na Curva do 90, na Avenida Jerônimo de Albuquerque, em São Luís. Os tiros o atingiram no tórax, pescoço e costas.

De acordo com informações da Polícia Militar do Maranhão, Luan da Silva estava caminhando em direção à Central Integrada de Alternativas Penais e Inclusão Social (Ciapis), localizada a aproximadamente 500 metros do local do crime, que ocorreu em meio a um bambuzal, no canteiro central, em frente ao Mix Mateus.

Luan da Silva foi perseguido por dois homens em uma motocicleta que começaram a atirar de imediato. Ele ainda correu alguns metros, em direção ao bambuzal, no canteiro central, em frente ao Mix Mateus, onde terminou morrendo. Uma mulher que o acompanhava correu e não foi atingida pelos disparos.

O Serviço Móvel de Urgência (Samu) ainda chegou a ser acionado, mas a vítima não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Segundo informações da polícia, uma médica que passava pelo local ainda tentou socorrer Luan Alexandre, porém, sem sucesso.

A polícia informou que Luan Silva pertencia a uma facção criminosa de São Luís, o que pode ter relação com o homicídio. Um parente informou que ele estava tentando deixar a facção criminosa e que vinha recebendo ameaças de morte. Ele era casado e deixa dois filhos menores, uma menina de 4 anos e um menino de 1 ano.

Preso em 2017 no condomínio do Pac do Poeirão, no Bequimão

Em novembro de 2017, Luan Alexandre da Silva, ex-presidiário, foi preso durante uma grande operação policial no condomínio inacabado, conhecido como Poeirão, no bairro do Bequimão, em São Luís. Ele seria o líder de uma facção criminosa que atua nessa região da cidade.

Durante a abordagem, Luan Silva tentou jogar a pistola 380 pela janela, mas acabou sendo surpreendido pelos policiais, que ainda encontraram uma quantidade de maconha.

Ele estava em liberdade provisória e tinha sido preso pelo crime de roubo, por uma guarnição da Polícia Militar, no dia 15 de fevereiro de 2017, na Vila Palmeira, com Ronald Santos Costa. Com eles, a polícia apreendeu uma motocicleta Bros, de placa OXZ 7922; uma escopeta ponto 12, três munições, um rifle 22 e três carregadores de calibre 22.

Preso em junho deste ano

Luan da Silva foi preso no de 12 de junho deste ano por policiais do 3º DP, no bairro Radional, em São Luís, em virtude de homicídio ocorrido em 2017. Ele é um dos principais suspeitos e agiu em companhia de outro criminoso que está foragido.

A vítima foi Roberto Acácio Costa da Silva, de 19 anos, assassinado no bairro Vila Palmeira, em São Luís.

Condenado a mais de 6 anos de reclusão

Em consulta ao sistema do Poder Judiciário, a reportagem do blog descobriu que Luan Alexandre da Silva foi condenado a 6 anos, 2 meses e 20 dias de reclusão, em regime fechado, e multa.

Ele é acusado de crime previsto no artigo 157 do Código Penal. A vítima foi o homem identificado como José Pereira da Silva Filho.

A decisão foi do juiz da 3ª Vara Criminal em São Luís, no dia 26 de novembro de 2018.

PARA VISUALIZAR NA ÍNTEGRA AS FOTOS DESTA MATÉRIA ATRAVÉS DE DISPOSITIVO MÓVEL, COLOQUE-O NA POSIÇÃO HORIZONTAL.

PUBLICIDADE


Em breve novidade aqui!!!

Outras Categorias

Quem Somos

Usuário(s) Online

Temos 134 visitantes e Nenhum membro online
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree