-->

“Se puder escolher um hábito para mudar, opte sair do sedentarismo"

18 Janeiro 2020

O sedentarismo é considerado a doença do século. Um extenso estudo, feito na Austrália e publicado em 2012, provou que o sedentarismo não só provoca doenças, como encurta a vida. A

pesquisa avaliou mais de 200.000 pessoas acima de 45 anos e descobriu que as mais sedentárias tinham duas vezes maiores chances de morrer em um período de três anos do que os sedentários que se exercitavam mais.

Leia também:

Movimente-se: Ciclismo ajuda praticantes a adotarem hábitos saudáveis

Emagrecimento saudável está ligado à saúde física e mental

Prática esportiva deve estar associada ao bem-estar e prazer

Parques ambientais: qualidade de vida aliada ao lazer

Crossfit: a modalidade esportiva que desafia vencer os limites

Além do aumento de peso, a falta de atividade física pode causar fraqueza muscular, dor nas articulações, aumento do colesterol, triglicerídios plasmáticos e glicose sanguínea, apneia do sono, dificuldade de respiração, diminuição da circulação do sangue, raciocínio lento, redução da densidade mineral óssea, gordura no fígado, Diabetes tipo 2 e doenças cardiovasculares como AVC ou infarto. Uma infinidade de doenças que podem ser prevenidas com a iniciativa de se movimentar. Segundo destaca o médico do esporte, Rafael Levi, a prática de esporte é fundamental em todas as faixas etárias.

“Eu costumo falar que se você quiser mudar apenas um hábito de vida, deixe de ser sedentário, porque isso te faz ganhar dias de vida. Qualquer esporte é bom, desde que a pessoa faça com bom senso, saiba começar devagar, dentro de suas condições.Mas destaco que abaixo dos 35 anos, se o paciente não tem nenhum tipo de morbidade, você está autorizado a começar uma atividade física”, afirma o especialista.


“Se puder escolher um hábito para mudar, opte sair do sedentarismo". Foto: Jailson Dias

O médico destaca ainda que é fundamental praticar atividades físicas regularmente, pelo menos três vezes por semana, bem como manter uma alimentação balanceada. “Uma pessoa que pratica atividade mais de três vezes ao dia já é considerada atleta e um atleta precisa de uma equipe multidisciplinar para atender suas necessidades. Mas, não tenham dúvida: o benefício do esporte é muito maior que o risco. Mas funciona como tudo na vida: se for em excesso, pode fazer mal; se for em pequenas doses, não faz efeito”, constata.

As amigas Nayra Sila e Maira Beatriz, de 19 anos, decidiram fazer do começo de ano uma oportunidade para começar a se exercitar. O objetivo é claro: sair do sedentarismo. “A gente tá tentando ganhar mais disposição e, como consequência, um corpo mais bonito”, explica Nayra. Para isso, elas utilizam os espaços públicos e ao ar livre do Parque Lagoas do Norte, intercalando atividades de caminhada, corrida e musculação.

Por: Glenda Uchôa - Jornal O DIA

Em breve novidade aqui!!!

Usuário(s) Online

Temos 6962 visitantes e Nenhum membro online
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree