-->

Ano bissexto é cercado de várias superstições e curiosidades

24 Janeiro 2020

O ano bissexto é cercado de superstições e curiosidades. Dizer que um ano tem 365 dias, nem sempre é verdade, pois ele possui 365,242189 dias, ou seja, 365 dias, 5 horas,

48 minutos e 45 segundos. No Brasil, seguimos o calendário gregoriano, que acrescenta, a cada quatro anos, as 24 horas que são contabilizadas dos anos anteriores.

“Em termos históricos, nós pensamos que o nosso calendário se ajusta ao movimento do Sol porque a Terra leva em torno de 365 dias, 5 horas, 48 minutos e 45 segundos, arredondando daria 6 horas perdidas por ano, para fazer o movimento de translação, onde a Terra vai dar a volta em torno do Sol”, explica o professor historiador Pablo Carvalho.

Ano bissexto é cercado de várias superstições e curiosidades. (Foto: Assis Fernandes/O Dia)

O calendário que conhecemos foi proposto pelo Papa Gregório XIII no século 16 e é aceito internacionalmente. Mas o dia extra no calendário já existia desde o ano 46 a.C., quando o general romano Júlio César fez um cálculo parecido para correção do calendário. César instituiu que todos os anos divisíveis por 4 seriam bissextos. “Os egípcios já haviam criado um ano baseado com 12 meses e 365 dias. Só que isso foi imposto na Roma antiga, onde Júlio Cesar tentou ajustar o calendário ao movimento do Sol com a ajuda de astrônomos; só que a divisão era falha, haviam meses que tinham 44 dias”, detalha Pablo Carvalho.

Chance de nascer em 29 de fevereiro é de 1 em 1.416

Outra curiosidade que o professor conta é sobre as pessoas que nascem no dia 29, a chance de nascer nesta data é de 1 em 1.416. Aproximadamente, existem 4,1 milhões de pessoas nascidas nessa data no mundo.

“As pessoas que nascem no dia 29 de fevereiro são exatamente raras e é interessante como elas comemoram o aniversário, no dia anterior, que seria 28 de fevereiro, ou um dia depois, em 1º de março”, comenta Pablo Carvalho.

Religiões

De acordo com o historiador, as superstições em torno do dia 29 são inúmeras. Nas religiões de matriz africana, geralmente há um cuidado maior no mês de fevereiro. O cristão, na Idade Média, tinha medo da data, eles consideravam o dia da danação, e tinham que se voltar à oração.

Casamento

Há uma tradição que diz que o único dia em que as mulheres podem pedir a mão de seus parceiros em casamento é no dia 29 de fevereiro. Uma das lendas conta que Santa Brígida foi até São Patrício e reivindicou sobre o fato de as mulheres precisarem esperar muito até que seus namorados pedissem as suas mãos. São Patrício, então, deu às mulheres o direito de pedir a mão dos homens em um dia específico, sendo o último do menor mês de um ano bissexto.

Outra lenda diz que os homens achavam que não tinha problema em uma mulher quebrar a regra e fazer o pedido de casamento no dia 29 de fevereiro, pois o ano não era reconhecido legalmente na Inglaterra. Mas, a rainha Margareth da Escócia teria estabelecido uma multa para os rapazes que não aceitassem os pedidos realizados em anos bissextos. Já em outros países, o ano bissexto causa baixa nos casamentos. Na Grécia, por exemplo, acreditam que casar nesses anos traz má sorte.

Trabalho

Nos dias atuais, o ano bissexto traz repercussão até no cálculo do Produto Interno Bruto (PIB), pois o assalariado trabalha um dia a mais no ano bissexto e não ganha nada a mais por isso. “Se você pensar no trabalhador, isso poderia ser uma problemática, porque os trabalhadores que recebem dinheiro por mês teriam um dia a mais de renda sem trabalhar. Até 1930, em Nova York, pensou-se em colocar um dia a mais no mês de junho, que teria o dia 31, para compensar o ano bissexto, porque estaria sendo um prejuízo”, fala Pablo Carvalho.

Por: Sandy Swamy

Em breve novidade aqui!!!

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree