-->

Serviço de transporte de pets auxilia tutores com passeios e traslados

24 Janeiro 2020

Quem é proprietário de animais de estimação sabe a dificuldade que é conseguir que algum motorista de aplicativo aceite transportar cães ou gatos. Em geral, os motoristas recusam as corridas ao

descobrirem que um pet será transportado, alegando que o veículo ficará sujo. A atendente de telemarketing Gabrielle Martins, de 24 anos, sabe bem dessa dificuldade. Ela conta que já passou por essa situação diversas vezes e fala do transtorno que é ter suas corridas recusadas por estar com seu animal de estimação.

O professor e motorista de pets, Vilmar Borges Netto. (Foto: Arquivo Pessoal)

“Uma vez precisei levar minha cachorrinha ao veterinário, com hora marcada. Assim que a corrida era aceita, eu informava ao motorista que estava com um cachorro e ele pedia para cancelar. Ao todo, cinco motoristas recusaram minha corrida por conta disso. Passei quase uma hora tentando sair de casa, até que finalmente alguém aceitou, mas ficou todo receoso e pediu pra eu tomar cuidado para não sujar o banco. É uma situação constrangedora e ao mesmo tempo de preconceito”, relata.

Mas há um ano e quatro meses, o professor Vilmar de Sousa Borges Netto passou a oferecer um serviço inovador na Capital, o @ubpetteresina. Tudo começou com uma demanda que veio da sua própria casa. Ao perceber que havia mercado para o transporte de animais, Vilmar passou a investir nessa modalidade.

“Minha irmã tem um animalzinho e foi fazer uma viagem normal e achei uma ideia interessante. Depois fiz uma corrida com uma moça que trabalhava com proteção animal e ela colocou no grupo de proteção animal que eu fazia esse transporte e aí o serviço foi sendo divulgado. Hoje ajudo em resgates. Antes, era voluntário para ajudar os animais, mas aí surgiu essa ideia de investir em um serviço que tem demanda, mas não tem muitas pessoas atuando em Teresina”, comenta Vilmar Netto.

A partir de então, o professor passou a investir no negócio. Comprou mantas para colocar nos bancos do veículo para evitar que sujem, e distribuiu cartões em clínicas e pet shops. As divulgações ‘boca a boca’ e os vídeos que grava diariamente contando sua rotina de trabalho e resgates também contribuem para que seu serviço se popularize e ele tenha mais clientes. Por ser um serviço especializado, ele atende entre dois ou três clientes diariamente.

“A pessoa entra na minha rede social, manda mensagem no privado ou no celular e eu informo o valor do transporte de acordo com a distância, a quantidade de animais e o serviço, como um banho ou passeio. Por dia, eu faço dois ou três atendimentos, pois demora em média duas horas para cada atendimento”, cita.

Este ano, Vilmar Netto incrementou um novo serviço ao transporte, que é o passeio pet. Quem não tiver tempo para levar seu pet para passear, pode entrar em contato com Vilmar que ele fica responsável pelo lazer e diversão do bichinho. “Eu busco o animal em casa e procuro uma praça ou local que dê para passear com o animal próximo à casa da pessoa. Tenho coletor de fezes, bebedouro para o animal, além de ter um cinto se segurança no carro para transportá-lo de forma mais segura. O passeio tem duração de uma hora, onde eu brinco, jogo bola e passeio com o pet. Depois desse tempo, voltamos para casa do proprietário”, conclui o professor.

Por: Isabela Lopes

Em breve novidade aqui!!!

Usuário(s) Online

Temos 4698 visitantes e Nenhum membro online
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree