-->

Fla é denunciado pelo TJD por gritos homofóbicos em clássico com Flu

16 Fevereiro 2020

O Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD-RJ) anunciou que protocolou denúncia contra o Flamengo pelos supostos gritos homofóbicos no clássico com o Fluminense, na última quarta-feira, em jogo

válido pela semifinal da Taça Guanabara, no Maracanã.

A denúncia foi protocolada na última sexta-feira e ainda não foi apontada a Comissão Disciplinar para a qual será designada, o que deve acontecer na segunda-feira.

A denúncia foi realizada pelo procurador Luís César, e o Flamengo foi enquadrado nos artigos 243-G e 191 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD).

Segundo o artigo, o Flamengo será julgado por "Praticar ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante, relacionado a preconceito em razão de origem étnica, raça, sexo, cor, idade, condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência".

Durante a partida, os rubro-negros responderam gritos da torcida tricolor em alusão ao incêndio no Ninho do Urubu com homofobia. Além do cântico de "time de veado", que costuma ocorrer nos jogos contra o Fluminense, os torcedores do Fla também cantaram paródias de canções tricolores com versos preconceituosos. Além disso, a FlaTV também fez comentários homofóbicos em relação ao time e aos torcedores do Flu em vídeo, o que foi repudiado pelo Rubro-Negro em nota oficial.


Foto: Staff Images/Flamengo/Fotos Públicas

A polêmica aumentou porque o Tricolor foi advertido pelo TJD pelos gritos de "time assassino" no clássico Fla-Flu da fase de grupos. Ainda que tenha feito uma nota de repúdio e que o presidente Mario Bittencourt pedisse expressamente para que os cânticos não se repetissem, o Tribunal resolveu punir o clube de maneira branda. A intenção do relator do caso, Rodrigo Octávio, entretanto, era enquadrar o Fluminense em um artigo que impedisse a presença dos tricolores das arquibancadas por um jogo, o que foi vetado pelos auditores Rafael Lira, Leonardo Rangel e Julião Vasconcelos de Mello.

Revoltado com a postura do órgão, Mario, que é advogado e trabalha na área esportiva, fez críticas contundentes a André Valentim, procurador-geral do TJD. Em sua conta oficial no Instagram, o mandatário tricolor afirmou que o magistrado é torcedor do Flamengo e por isso "não ouviu" os gritos homofóbicos na arquibancada do Maracanã.

"No primeiro Fla x Flu do Estadual, nossa torcida entoou cânticos caluniosos na arquibancada e prontamente o Fluminense se manifestou de forma contrária repreendendo a atitude. Mesmo assim, com o caráter educativo de nossa medida, o Procurador do TJD-RJ apresentou denúncia objetivando nos punir. Na ocasião, o competente Presidente do TJD, Dr. Marcelo Jucá, fez uma postagem dizendo que não via motivos para denunciar o Fluminense, mas, mesmo assim, o procurador [que age de forma independente dos auditores e do presidente - importante ficar claro] fez a denúncia contra nosso clube", publicou Mario, contextualizando para adicionar:

"Naquele mesmo jogo a torcida do Flamengo praticou atos homofóbicos, mas segundo informações, André Valentim não "ouviu" os gritos da torcida do seu clube de coração. No jogo de ontem [quarta] a torcida do Flamengo e alguns funcionários do clube entoaram novamente cânticos homofóbicos e pelo que se percebe, nosso procurador foi ao jogo novamente com os ouvidos tapados. Aliás, a jornalista Gabriela Moreira confirmou hoje que o procurador está reticente em denunciar o clube para qual torce. Fechou os ouvidos e não leu as notícias que relatam a conduta da torcida e dos funcionários do Flamengo. O próprio Flamengo se manifestou repudiando a atitude da equipe da Fla TV. Louvável a atitude da diretoria rubro-negra em anunciar medidas contra seus funcionários e esperemos que o faça em relação à torcida, mas vejam que o caso é exatamente o mesmo que o nosso, do primeiro jogo. Apenas mais grave, já que as ofensas vieram também de funcionários. E aí, Valentim? Vai prevaricar?", questionou o dirigente, que colou o artigo 239 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva e encerrou sua publicação afirmando aguardar o posicionamento do "ilustre procurador rubro-negro".

Fonte: Folhapress

Em breve novidade aqui!!!

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree