-->

FMS alerta para o risco de dengue, zika e chikungunya em Teresina

27 Março 2020

Uma pesquisa realizada pela Fundação Municipal de Saúde (FMS) aponta que Teresina está com risco médio de infestação de aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya.

O Levantamento

Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) foi realizado entre 16 a 20 março. O Índice de Infestação Predial (IIP) que é a relação entre o número de imóveis positivos para o mosquito pelo total pesquisado, aponta que a capital está com média 3,0. Isso indica que os cuidados para diminuir os focos do mosquito devem ser redobrados.

"As pessoas estão muito preocupadas com coronavírus e precisam continuar mantendo as ações preventivas. Mas nos alertamos que o aedes existe e que nos tenha a responsabilidade de manter os nosso ambientes livres de criadouros. Pedimos que recebam o Agente de Endemia para realizar a vistoria no seu imóvel, ele irá eliminar os possíveis criadouros", explica Oriana Bezerra, gerente de Zoonoses da capital.

A especialista lembra ainda que o Agente Endemia deve estar devidamente fardado e com crachá. É preciso ainda manter a distância entre os agentes e os moradores de 1,5 m como recomendado pelo Ministério da Saúde, para não descuidar do Covid-19.

Durante o LIRAa, que é feito quatro vezes ao ano, os agentes de endemias da FMS percorrem os imóveis em busca de focos em potenciais criadouros. São enviados os índices de focos por meio da identificação tanto de larvas, como da forma adulta do inseto. Os dados obtidos servirão como base para o desenvolvimento de estratégias de combate ao Aedes aegypti e trabalhos educativos voltados à prevenção da dengue, zika e chikungunya.


Oriana Bezerra, gerente de Zoonoses da capital pede cuidado redobrado ao Aedes Aegypti. Divulgação

O que a população deve fazer para combater o mosquito Aedes Aegypti?

De acordo com o Ministério da Saúde a principal ação que a população deve ter é se informar, conscientizar e evitar água parada em qualquer local em que ela possa se acumular, em qualquer época do ano.

As principais medidas de prevenção e combate ao Aedes Aegypti são:

  • Manter bem tampado tonéis, caixas e barris de água;
  • Lavar semanalmente com água e sabão tanques utilizados para armazenar água;
  • Manter caixas d’agua bem fechadas;
  • Remover galhos e folhas de calhas;
  • Não deixar água acumulada sobre a laje;
  • Encher pratinhos de vasos com areia ate a borda ou lavá-los uma vez por semana;
  • Trocar água dos vasos e plantas aquáticas uma vez por semana;
  • Colocar lixos em sacos plásticos em lixeiras fechadas;
  • Fechar bem os sacos de lixo e não deixar ao alcance de animais;
  • Manter garrafas de vidro e latinhas de boca para baixo;
  • Acondicionar pneus em locais cobertos;
  • Fazer sempre manutenção de piscinas;
  • Tampar ralos;
  • Colocar areia nos cacos de vidro de muros ou cimento;
  • Não deixar água acumulada em folhas secas e tampinhas de garrafas;
  • Vasos sanitários externos devem ser tampados e verificados semanalmente;
  • Limpar sempre a bandeja do ar condicionado;
  • Lonas para cobrir materiais de construção devem estar sempre bem esticadas para não acumular água;
  • Catar sacos plásticos e lixo do quintal.
Por: Sandy Swamy
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree