-->

Hospital Universitário passará a receber pacientes com covid-19

27 Março 2020

O governador Wellington Dias visitou, nesta sexta-feira (27), acompanhado do secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto, o Hospital Universitário (HU), na Universidade Federal do Piauí (Ufpi), que, a partir de

agora, passará a atender pacientes com Covid-19, bem como oferecer capacitação presencial e por meio de um projeto de telesaúde a fim de melhorar o atendimento a esses pacientes.

Grupos de direita organizam protesto pela reabertura do comércio

Ginásio Verdão será transformado em hospital

De acordo com o diretor do HU, João Miguel Parente, o hospital foi estruturado com mais leitos clínicos e de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para atender aos pacientes com a Covid-19. “O Hospital Universitário se estruturou para atendimento dos pacientes mais graves da Covid-19, então fizemos a modificação dos postos de internação, em que o posto 1 ficou com 21 leitos de enfermaria, para os pacientes que não precisam de ventilação mecânica, e nove novos leitos de UTI também no posto 1, para os pacientes que precisarão utilizar ventilação mecânica”, afirmou o gestor.

Toda a regulação dos pacientes será por meio da Fundação Municipal de Saúde, que é o gestor no município de Teresina. O diretor acrescentou ainda que, caso tenha necessidade, o hospital pode ampliar a quantidade de leitos. “Temos a possibilidade de ampliar mais 10 leitos de terapia intensiva, de acordo com a evolução da pandemia em Teresina e no estado do Piauí, ou seja, temos uma estrutura de pessoal, equipamentos de proteção individual, que está um pouco escasso, mas estamos tentando providenciar mais compras e também aquisições por doação, medicamentos e material hospitalar, de forma que a gente possa fazer o atendimento seguro para essas pessoas e esses doentes mais graves”, disse João Miguel.

O governador falou sobre a parceria e integração de trabalho com o município e governo federal no combate à Covid-19. “É uma parceria que permite a integração, o que é muito necessário, neste caso temos Município de Teresina, Governo do Estado e governo federal, por meio do Hospital Universitário da Universidade Federal do Piauí. Estamos ganhando para o Piauí mais 19 leitos de UTI e mais leitos clínicos, e o melhor, uma equipe altamente preparada, com isso vamos garantindo cada vez mais alcançar uma meta de muito conforto no Piauí”, ressaltou Wellington.

O chefe do Executivo piauiense destacou também a importância da capacitação dos profissionais de saúde, que será promovida pela instituição. “Temos aqui as condições de ter qualificação da nossa rede, sala de estabilização, que é uma UTI semi-intensiva, garantia que profissionais em todas as áreas, por telemedicina, possam também oferecer uma primeira assistência na sua região. O Piauí é muito grande, são 1.500 km de uma ponta a outra, então é importante que a gente tenha essa alternativa de formação à distância e também a possibilidade de garantir por telemedicina atendimento em lugares mais longes. Portanto, esse caminho um momento grande na luta contra o coronavírus”, frisou Dias.

Capacitação

Segundo a gerente de ensino e pesquisa do HU, Marta Rosal, o hospital está preparado para receber os pacientes. “Temos no Hospital Universitário o laboratório de simulação realística, que nesse momento dessa epidemia, está funcionando exclusivamente com a finalidade de treinar e capacitar os profissionais de saúde no atendimento a esses pacientes de média e alta gravidade. Temos uma equipe de profissionais capacitados para realizar a assistência a esse paciente grave que chegar necessitando de intubação, de ventilação mecânica, de atendimento ágil, rápido e eficiente, com uma ação protegida”, pontuou a gerente.

Acerca do projeto de telesaúde, Marta Rosal explicou que, inicialmente, o treinamento será voltado para toda a equipe de saúde que atende no Hospital Universitário e depois para os demais profissionais. “O HU será uns hospitais envolvidos dentro da rede de assistência a esses pacientes, mas em seguida faremos esse treinamento para todos os profissionais de saúde de Teresina e até de outros municípios que desejarem vir ao hospital fazer essa capacitação. Esses treinamentos também serão gravados e levados, por meio do nosso Núcleo de Telesaúde para outros profissionais que não possam estar presencialmente fazendo o treinamento. Então, esses profissionais que ficam em outros municípios poderão aprender também com esse treinamento de forma virtual. É um projeto que está voltado, nesse momento, exclusivamente para o combate à epidemia do coronavírus”, acrescentou a gerente.

O Núcleo de Telesaúde é coordenado por Victor Campelo, que destacou as estratégias adotadas com o auxílio da tecnologia para capacitar profissionais e orientar as pessoas quanto à doença. “O Núcleo de Telesaúde adotou várias estratégias para fazer o suporte da rede saúde no combate à pandemia do coronavírus, uma dela é por meio do site saúdigitaldepiaui.com.br, onde temos um direcionamento para cada tipo de ação. Nessa primeira ação, o Ministério da Saúde criou um chat box pelo WhatsApp, que tem uma inteligência artificial para filtrar as perguntas e já as responder, isso é uma parceria com o próprio WhatsApp e Facebook, no qual as pessoas poderão se informar. Além disso, temos uma plataforma para orientar os médicos da rede SUS, pois muitos deles vão se deparar com esses pacientes e alguns ainda não possuem essa capacitação para atendê-los, então, vamos trabalhar na capacitação de todos os profissionais da rede SUS. Teremos uma equipe de intensivistas de plantão, de 7h às 19h, para orientar os médicos a lidar com esses pacientes, desde a parte da notificação às primeiras condutas até a regulação para os hospitais”, destacou Campelo.

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree