-->

Presidentes de clubes menores pedem ajuda financeira de 75 mil à CBF

31 Março 2020

O futebol brasileiro segue paralisado por tempo indeterminado por conta da pandemia do coronavírus. Com o passar dos dias muitos questionamentos vão surgindo, principalmente na cabeça dos presidentes dos pequenos clubes

do futebol brasileiro, que disputam apenas campeonato estadual. Por isso, muitos deles, 170 até então decidiram se juntar e escrever uma carta à CBF pedindo uma ajuda financeira de R$ 75 mil reais, por três meses, como forma de cumprir o pagamento das folhas salariais dos times.

Ao total, cerca de 250 clubes vivem essa preocupação no momento. Em uma conta rápida, supondo que cada um deles tenham 40 funcionários são mais de 10 mil pessoas afastadas dos trabalhos, mas precisando receber. A iniciativa surgiu através do presidente do Salgueiro, José Guilherme e do Barbalha, Lúcio Barão.

“Os 250 clubes signatários desta carta, que disputam os campeonatos estaduais, todos com atividades paralisadas, são responsáveis por mais de 7,5 mil postos de trabalho diretos no país, razão pela qual reivindicamos apoio da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) no valor de R$ 75 mil mensais, por três meses, para fazer face às despesas atinentes aos contratos em vigência”, diz trecho da carta dos clubes do Brasil.

Piauiense está parado desde o dia 17 de março (FOTO: Elias Fontenele)

Entre os nomes que assinaram a carta estão mandatários de clubes no Piauí. Apenas o presidente do River, Genivaldo Campelo e o do 4 de Julho, Gilberto não estão na lista entre os oito times que disputam o Estadual. O Campeonato Piauiense está paralisado desde o dia 17 de março e com o decreto do governo do estado renovado na última segunda-feira (30) que mantem o isolamento social até 30 de abril, caso a competição siga, não irá terminar dentro do prazo, pois a final estava marcada para o dia 15 de abril.

O Piauiense parou no dia 17 de março, na nona rodada e ainda restam 20 jogos para se encerrar. Contando com os dois jogos das finais.

A CBF até então não propôs garantias aos clubes que disputam estaduais, mas tem deixado ciente que quando o calendário for retornar estará apertado e com dificuldades de encaixe para tantas competições.

Confira a carta completa;

CARTA DOS CLUBES DO BRASIL

Em conferência virtual realizada na tarde deste domingo, 29 de março de 2020, nós presidentes dos clubes abaixo relacionados pactuamos:

1 – A crise sanitária porque passa o Brasil em face da pandemia do Coronavírus é gravíssima com agudas consequências para todos os segmentos da sociedade, entre estes o futebol profissional;

2 – Os clubes brasileiros têm sido parceiros nas medidas de prevenção e combate ao coronavírus e consequentemente na preservação da vida e assim permanecerão adotando medidas baseadas na ciência seguindo orientação de profissionais de saúde, autoridades governamentais, sanitárias e instituições ligadas ao esporte;

3 – Os 250 clubes signatários desta carta, que disputam os campeonatos estaduais, todos com atividades paralisadas, são responsáveis por mais de 7,5 mil postos de trabalho diretos no país, razão pela qual reivindicamos apoio da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) no valor de R$ 75 mil mensais, por três meses, para fazer face às despesas atinentes aos contratos em vigência;

4 – Isenção de taxas cobradas por Federações e CBF na inscrição de atletas, rescisões de contratos, taxa anual de clubes e outras taxas.

29 de março de 2020

Por: Pâmella Maranhão - Jornal ODia
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree