-->

Fiscalização já flagrou quase 7 mil estabelecimentos durante pandemia em Teresina

06 Julho 2020

Um total de 6.989 estabelecimentos comerciais já foram flagrados funcionando de forma irregular

em Teresina deste o início da pandemia do novo coronavírus, informou a prefeitura nesta segunda-feira (06/07). Os números foram atualizados depois das fiscalizações realizadas durante esse final de semana de medidas restritivas na capital. Nos quatro dias de “lockdown” parcial, a Guarda Civil Municipal (GCM) realizou 534 atendimentos para garantir o cumprimento dos decretos.

A Prefeitura de Teresina comemorou os resultados obtidos com as restrições. Segundo dados de empresas que verificam o isolamento social em todo país, Teresina registrou no sábado (4) o melhor isolamento entre todas as capitais do Brasil e no domingo (5) ficou entre os três melhores desempenhos.


Leia também

Piauí: 2 mil estabelecimentos foram fiscalizados e fechados no fim de semana


As medidas foram adotadas para que a retomada das atividades econômicas tivesse início nesta segunda-feira (06/07), quando os setores da construção civil, agropecuária, indústria e comércio voltado para a construção civil retornaram na modalidade delivery e drive-thru e com apenas 50% da capacidade operacional.

Guardas Municipais durante fiscalizações em Teresina (Foto: Divulgação / PMT)

O comandante da GCM, Coronel John Feitosa, ressalta que apesar do início da retomada econômica, as fiscalização irão continuar. “A Guarda tem intensificado o trabalho, junto com as Gerências de Fiscalização das SDUs, principalmente aos finais de semana. Esse esforço tem sido permanente e continuará para que possamos conter o avanço da doença e avançar na retomada das atividades econômicas da cidade”, disse.

A GCM disponibiliza contatos telefônicos para que a população possa fazer denúncias de descumprimentos dos decretos municipais. Quem presenciar ou soube de infringência do isolamento pode reportar o caso nos número Os telefones 153, (86) 3215-9317 ou (86) 99438-0254.

Compartilhar no
Por: Otávio Neto

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree