-->

Candidata diz que foi eliminada do Enem 2019 porque teve nome trocado com xará, após celular tocar

21 Janeiro 2020

Rebecca Ferreira foi confundida com Rebeca Moura, a verdadeira dona do celular que tocou no segundo dia de provas. Segundo Ferreira, o Inep afirmou que está avaliando o caso.
Rebecca Ferreira conta que foi eliminada do Enem 2019 porque o celular de outra Rebeca tocou durante a aplicação da prova Reprodução/Twitter Rebecca Ferreira, de 18 anos, levou um susto ao conferir o desempenho individual no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019, na última sexta-feira (17), quando foram divulgadas as notas dos participantes. Em seu boletim individual, a notícia: ela havia sido eliminada. O motivo era um celular que tocou durante a aplicação da prova. Uma nova regra na edição de 2019 afirmava que qualquer som emitido por um aparelho eletrônico geraria eliminação na hora. Enem 2019: Inep diz que erro que afetou quase 6 mil notas já foi corrigido Sisu 2020: inscrições são abertas com prazo estendido; estudantes relataram lentidão em site O problema, neste caso, é que o celular que tocou não era da Rebecca Ferreira – e sim da Rebeca Moura, de 17 anos. Elas fizeram a prova na mesma sala, na Universidade Federal Fluminense (UFF), em Nova Friburgo. "O celular tocou, imediatamente os fiscais recolheram o celular e a menina, ela assinou uns papéis, e foi eliminada", afirmou Ferreira em entrevista ao G1. "Fui acessar as notas na sexta e vi que estava eliminada. Foi horrível e está sendo horrível. Fiquei desesperada, chorei muito, não só eu, mas a minha família toda" – Rebecca Ferreira, candidata do Enem confundida com xará e eliminada por engano do Enem 2019. Boletim individual da Rebecca Moura (à esq.) e da Rebecca Ferreira (à dir), confundidas durante a aplicação do Enem 2019; celular da Rebeca Moura tocou durante a aplicação do exame, mas quem foi eliminada foi a Ferreira. Reprodução/Arquivo Pessoal Em entrevista ao G1, Ana Cláudia Moura, mãe da Rebeca Moura, confirmou o caso. "Eu estava trabalhando e pedi para ela levar o celular. Ela disse que tirou a bateria, tirou a capinha, mas na hora de colocar no envelope e dobrar, a bateria deve ter voltado ao lugar. O celular tocou", afirmou Ana Cláudia. "Torço para que a outra Rebeca consiga recuperar a nota dela" – Ana Cláudia Moura, mãe de Rebeca Moura, que foi confundida com a Rebeca Ferreira durante a aplicação do Enem 2019. Ela conta que a filha chegou decepcionada em casa, mas ficou aguardando que saíssem as notas. No boletim individual de Rebeca Moura não consta a eliminação – aparece apenas as notas zeradas no segundo dia de provas, já que ela não concluiu o exame. Segundo Rebecca Ferreira, o Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela aplicação do Enem, afirmou por telefone que o caso dela será analisado. Ainda assim, ela diz que entrou com uma ação na Justiça de Nova Friburgo para garantir que a nota seja revista. Ela pretende usar o desempenho no Enem para concorrer a uma das 237,1 mil vagas disponíveis no Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Quanto maior a nota, maiores as chances de conseguir uma vaga. O Sisu abriu o período de inscrição nesta terça-feira (21) e seguirá com o processo aberto até domingo (26). O prazo de encerramento foi estendido após erros na gráfica que faz o Enem levarem à revisão das notas. Segundo o Inep, 5,7 mil estudantes foram afetados. Rebeca Ferreira diz ter sido eliminada do Enem 2019 porque foi confundida com outra candidata, também chamada Rebeca, cujo celular tocou durante a aplicação do exame. Arquivo Pessoal VÍDEOS Começa as inscrições para o Sisu, sistema de seleção para universidades públicas Notas de quase seis mil candidatos do Enem são corrigidas, afirma o MEC

Em breve novidade aqui!!!

Usuário(s) Online

Temos 23117 visitantes e Nenhum membro online
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree