-->

Coronavírus: saiba o que fazer se apresentar sintomas de contaminação no RN

23 Março 2020

G1 reuniu procedimentos necessários para a procura correta de atendimento médico, conforme orientações da Sesap. O vírus faz parte da família dos coronavírus, que inclui Sars e Mers Getty
Images/BBC O Hospital Giselda Trigueiro, referência em doenças infectocontagiosas no RN, está superlotado. A procura à unidade hospitalar aumentou muito desde o surgimento do primeiro caso confirmado de coronavírus no Rio Grande do Norte no início de março. Para auxiliar pessoas que apresentem os sintomas e evitar aglomerações nas unidades de saúde do RN, o G1 esclarece quais unidades de saúde as pessoas devem procurar se apresentarem sintomas da Covid-19. Pacientes com sintomas respiratórios leves como tosse, coriza e dor na garganta devem procurar as Unidades Básicas de Saúde mais próxima da sua residência. Pacientes com casos mais graves como sintomas de dores no peito e falta de ar, devem se dirigir a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) mais próxima. O Rio Grande do Norte tem 13 confirmações de infecção pelo novo coronavírus (Covid-19), além de 280 casos suspeitos e 2 prováveis espalhados por 43 municípios até a manhã desta segunda (23). Os dados são da Secretaria de Saúde Pública do Estado (Sesap). MAPA DO CORONAVÍRUS: as cidades com infectados e o avanço dos casos Acompanhe as notícias sobre coronavírus no RN em tempo real Veja mudanças no funcionamento de órgãos públicos e outros serviços no RN Segundo as autoridades sanitárias do estado, é necessário que haja um controle no fluxo de pessoas dentro dos centros hospitalares para que o vírus não se propague. Para se ter uma ideia, o RN acumula hoje 188 exclusões. Em outras palavras, isso significa que 188 pessoas - que não atenderam aos critérios para um caso ser considerado suspeito - procuraram as unidades de saúde para serem atendidas. Onde buscar ajuda? A Sesap reforça que um hospital deve ser buscado apenas nos casos suspeitos. Em caso de resfriado ou síndrome gripal, tosse, coriza, congestão nasal, dor no corpo, dor leve de garganta com ou sem febre, calafrios e dores musculares, a recomendação é para se hidratar, ter uma boa alimentação e repouso, além de permanecer em isolamento domiciliar por 14 dias. Conforme protocolo estabelecido pelo Ministério da Saúde, a Sesap considera o caso como suspeito quando os seguintes critérios são atendidos: Nos casos leves, que não se encaixam como suspeitos e que não apresentem melhora após as recomendações de hidratação, alimentação e isolamento social, a orientação é que os pacientes busquem atendimento em Unidades de Pronto Atendimento (UPA), Unidades Básicas de Saúde (UBS) e postos de saúde para desafogar o fluxo de pessoas nos centros de referências. Definição de caso suspeito por Covid-19 Febre (acima de 37,8°) e pelo menos um sinal ou sintoma respiratório (tosse, dificuldade para respirar, produção de escarro, congestão nasal ou conjuntival, dificuldade para deglutir, dor de garganta, coriza, saturação de O2
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree