-->

'Nos deixa estarrecidos e preocupados', diz Fátima Bezerra sobre saída de Nelson Teich do Ministério da Saúde

15 Mai 2020

Governadora do Rio Grande do Norte se pronunciou em uma rede social, após Teich anunciar que deixaria o posto, nesta sexta-feira (15). Fátima Bezerra durante a diplomação de governadora Assessoria
de Imprensa A governadora Fátima Bezerra (PT) disse que a saída do segundo ministro da Saúde do cargo em meio a uma pandemia é estarrecedor e preocupante. A chefe do Poder Executivo potiguar se pronunciou em uma rede social, após Nelson Teich anunciar que deixaria o posto, nesta sexta-feira (15). “A saída de dois ministros da saúde em menos de um mês e, o mais grave, em plena pandemia, nos deixa estarrecidos e preocupados com o futuro do nosso país. O que está acontecendo no Brasil não se vê em lugar nenhum do mundo: um governo mergulhado em uma crise política e que...deixa em segundo plano, o que deveria ser seu principal dever no momento: o cuidado e a proteção com a saúde das pessoas”, declarou Fátima em sua conta do Twitter. Initial plugin text MAPA DO CORONAVÍRUS: as cidades com infectados e o avanço dos casos Acompanhe as notícias sobre coronavírus no RN em tempo real Veja mudanças no funcionamento de órgãos públicos e outros serviços no RN Nelson Teich é o segundo ministro da Saúde a deixar o cargo no meio da pandemia do novo coronavírus. Ele assumiu o ministério no dia 17 de abril em substituição a Luiz Henrique Mandetta. Sua saída acontece um dia após o Brasil registrar 844 mortes em apenas um dia, alcançando o segundo lugar no ranking de países com mais óbitos provocados pela Covid-19. Teich foi chamado para uma reunião no Palácio do Planalto nesta manhã. Ele esteve com Bolsonaro e depois voltou para o prédio do Ministério da Saúde. A demissão foi anunciada logo depois. Assim como Mandetta, Teich também apresentou discordâncias com o presidente Jair Bolsonaro sobre as medidas para combate ao coronavírus. o MS emitiu nota em que informou que ele pediu demissão. Discordâncias Nos últimos dias, o presidente e Teich tiveram desentendimentos sobre: o uso da cloroquina no tratamento da covid-19 (doença causada pelo vírus). Bolsonaro quer alterar o protocolo do SUS e permitir a aplicação do remédio desde o início do tratamento. o decreto de Bolsonaro que ampliou as atividades essenciais no período da pandemia e incluiu salões de beleza, barbearia e academias de ginástica detalhes do plano com diretrizes para a saída do isolamento. O presidente defende uma flexibilização mais imediata e mais ampla. Initial plugin text
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree