-->

Menina cega entrega carta em braile para o Papai Noel em Porto Alegre

05 Dezembro 2019

Ana Luiza, de 8 anos, pediu bonecos, bonecas e um tênis rosa. Menina ainda pôde tocar o rosto do Papai Noel e sentir cada detalhe da decoração de Natal
de um shopping da Capital. Gauchinha entrega carta de Natal em braile para Papai Noel A aluna cega de uma escola municipal da Restinga, Ana Luiza, de 8 anos, teve um encontro especial com o Papai Noel, nesta quarta-feira (4). Num shopping de Porto Alegre, ela pôde entregar uma cartinha em braile e ainda tocar no rosto do personagem símbolo das festas natalina. "A barba é grande", disse ela, encantada. Na carta, ela pede "bonecos e bonecas da Barbie e ainda um tênis rosa". Ana Luiza faz parte do grupo de 14 alunos cegos ou com baixa visão que frequentam a Sala de Inclusão e Recursos para alunos com deficiência visual (SIRVISUAL) da Escola Municipal de Ensino Fundamental Dolores Caldas. O núcleo é referência em suporte pedagógico para a inclusão de alunos com deficiência visual e atende escolas municipais das zonas Sul e Oeste da Capital. Ana Luiza tocou no rosto do Papai Noel. Creusa Fraga Marques/Arquivo Pessoal O encontro foi uma ideia da educadora Creusa Fraga Marques, que tem 22 anos de experiência como psicopedagoga, é especialista em Educação Especial e Deficiência Visual e está há oito anos na rede municipal. A professora foi indicada a um prêmio internacional depois de ganhar o segundo lugar no Concurso Nacional do Livro Tátil, em setembro. "Foi lindo e emocionante. Queria proporcionar momentos de muita alegria, conhecimentos e acesso ao novo para os alunos". Josué Hernandez Dias, de 8 anos, que tem baixa visão, também frequenta a sala de integração. Ele é aluno da Escola Municipal Lidovino Fanton, mas uma vez por semana se junta a Ana Luiza e outros colegas para as atividades especiais. Na cartinha escrita ao Papai Noel em letra ampliada, o menino pede "um vaso grande para plantar alface, uma árvore de natal, um boneco do Minicraft e uma roupa nova". Susete, Josué, Ana Luiza e Creusa na visita ao Papai Noel. Creusa Fraga Marques/Arquivo Pessoal Com as crianças, ainda estava a professora da educação especial Susete Schneider, que é cega e trabalha na sala de integração, junto com Creuza. "Ela também se emocionou muito com o encontro dos alunos com o Papai Noel", contou a educadora. Além de conhecerem a fisionomia do bom velhinho, Ana Luiza, Josué e Susete puderam sentir cada detalhe da decoração. "É uma decoração acessível. Pode ser explorada em muitas partes. Isto é diferente de ir a um lugar em que não pode ser tocado. Eles ficaram encantados com a barba do Papai Noel", disse. Josué com o Papai Noel. Creusa Fraga Marques/Arquivo Pessoal Carta em braile entregue ao Papai Noel. Creusa Fraga Marques/Arquivo Pessoal Josué escreveu uma carta em letra ampliada. Creusa Fraga Marques/Arquivo Pessoal
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree