-->

Três dos quatro réus do Caso Kiss serão julgados no mesmo dia, define juiz de Santa Maria

16 Janeiro 2020

Inicialmente foram marcadas duas datas para o julgamento de dois réus cada uma. O Tribunal de Júri do quarto réu, o sócio Elissandro Spohr, ainda não tem data definida.
Há seis anos, incêndio no local, deixou mais de 240 mortos Reprodução/RBS TV Três dos quatro acusados pelo incêndio da Boate Kiss serão julgados no dia 16 de março deste ano, conforme determinou o juiz Ulysses Fonseca Louzada, nesta quinta-feira (16). O músico Marcelo de Jesus dos Santos, o produtor Luciano Augusto Bonilha Leão e o sócio da boate Mauro Londero Hoffmann passarão pelo Tribunal do Júri na nova data definida. Antes, somente Marcelo e Mauro iriam para o banco dos réus em 16 de março. Louzada definiu ainda que o júri ocorrerá no Centro de Eventos da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), a partir das 10h. Luciano e o quarto réu, o sócio da boate Elissandro Calegaro Spohr, tinham julgamento marcado para 27 de abril. Elissandro entrou com recurso e obteve o desaforamento do júri, e com isso será julgado na Comarca de Porto Alegre, ainda sem data definida. A definição das duas datas foi alvo de recurso das partes e do Ministério Público. Os réus responderão pelos crimes de homicídio qualificado por motivo torpe e emprego de fogo, asfixia ou outro meio insidioso ou cruel que possa resultar perigo comum, consumado 242 vezes e tentado 636 vezes. O incêndio completa sete anos no próximo dia 27.
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree