-->

Homem é preso em flagrante por se passar por médico e tratar idosos em Porto Alegre

20 Fevereiro 2020

Um dos idosos, de 94 anos, tem câncer e não recebia tratamento adequado. Segundo a Polícia Civil, casal foi lesado em mais de R$ 20 mil no período de
um ano. Homem é preso em flagrante por se passar por médico e tratar idosos em Porto Alegre Um homem foi preso em flagrante nesta quinta-feira (20) se passando por médico em Porto Alegre. Com ele, foi encontrado o carimbo de outro profissional. Segundo a investigação da Polícia Civil, ele tratava um casal de idosos de 94 e 77 anos. O senhor de 94 tem câncer e alzheimer, e não recebia o tratamento adequado. As vítimas foram lesadas em mais de R$ 20 mil no período de um ano. De acordo com a delegada Cristiane Pires Ramos, a investigação começou através de uma denúncia anônima. A polícia também recebeu, em paralelo, um relato do Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul (Cremers) de que uma pessoa estaria usando o CRM, que é o registro profissional, de outro médico da Região Metropolitana para aplicar golpes em um casal. "Constatamos que esse médico existia mesmo e não era daqui”, diz Cristiane. A polícia então foi até a casa do casal para apurar a denúncia, quando o suspeito chegou para fazer o atendimento. “Nós já sabíamos que ele prestava atendimento ao meio dia. Ele almoçava ali e verificava os sinais vitais do idoso”, destaca a delegada. A idosa relatou para a polícia que contratou o homem através da indicação de uma balconista de farmácia que teria dito que ele atendia em casa e cobrava barato pelas consultas. "Eu não desconfiei de nada. Achava que ele era médico. Dizia que trabalhava em hospital", diz. O homem de 52 anos foi preso em flagrante por estelionato contra idoso, com a pena agravada para 10 anos, e por exercício ilegal da profissão. “Ele tem antecedentes por estelionato, inclusive pelo mesmo crime praticado em 1999”, diz. Ainda de acordo com a delegada, o homem ia com frequência na casa dos idosos, que fica no bairro Bom Fim e teria criado uma relação afetiva com as vítimas. “A senhora, além de pagar as consultas, emprestou dinheiro. O suspeito alegava inúmeros problemas financeiros, dizia que os hospitais que ele trabalhava não pagavam em dia e que estava sem receber salário”, conta. A delegada afirma que o homem ainda dava medicações e receitas com carimbo falso e deixava o idoso sem nenhum tipo de tratamento. “Ele convenceu a família que o câncer não teria tratamento”, diz. “Pode ser que existam outras vítimas, então peço que procurem a Delegacia do Idoso para fazer a denúncia”, finaliza a delegada. O médico, de quem o homem usava os documentos, registrou boletim de ocorrência depois que atestados supostamente assinados por ele apareceram em empresas. Ele é pediatra e se pronunciou através do Cremers, tranquilizando os pacientes e dizendo que não tem qualquer participação no ocorrido. Veja nota completa abaixo. Nota à imprensa A respeito da prisão do falso médico, realizada nesta quinta-feira (20), o pediatra esclarece que: 1. Foi vítima de um estelionatário, que, sem seu conhecimento, utilizou seu carimbo, nome e CRM para enganar pessoas, principalmente idosos, passando-se por médico. 2. É pediatra, devidamente registrado no Cremers; não atende adultos nem idosos. 3. Atende em Porto Alegre e em Canoas, como médico emergencista, na área de Pediatria. Nunca atendeu de forma domiciliar. 4. Quer esclarecer e tranquilizar seus pacientes, pois seu nome será divulgado junto a um fato grave, sendo que não tem qualquer participação no ocorrido. O G1 optou por não divulgar o nome do médico. Médico, que teve documentos usados, registrou boletim de ocorrência Reprodução / RBS TV
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree