-->

Família do RS em férias na Nova Zelândia tem dificuldades para retornar ao Brasil devido a pandemia

29 Março 2020

Gaúchos de Ivoti, na Região Metropolitana de Porto Alegre, tem voo marcado para o dia 5 de abril, porém empresa aérea suspendeu as operações por conta da pandemia. Família
do RS em férias na Nova Zelândia tem dificuldades para retornar ao Brasil Uma família de turistas que está em Tauranga, na Nova Zelândia, está enfrentando dificuldades de voltar ao Brasil por conta da pandemia da Covid-19. Os quatro, que chegaram no país no dia 15 de março, têm a passagem de volta marcada para o dia 5 de abril, de Auckland, porém a companhia aérea não está mais operando. A família, que vive em Ivoti, na Região Metropolitana de Porto Alegre, comprou as passagens pela Decolar. De acordo com a arquiteta Pamela Bohn, eles tentam contato com a empresa desde o dia 19 deste mês. "Nos deram o prazo de 72 horas para nos dar o retorno. Depois disso, recebemos um e-mail dizendo que em algumas horas nos dariam resposta. Até agora não recebemos nada." Família está na Nova Zelândia e enfrenta dificuldades de voltar ao Brasil por conta do coronavírus Pamela Bohn/Arquivo Pessoal Ao G1, a Decolar disse que "se solidariza com seus clientes que estão vivendo situações difíceis, retidos no exterior devido à pandemia do Covid-19, e assegura que está priorizando esses casos e trabalhando incessantemente em busca da melhor solução possível, observando as normas e restrições das companhias aéreas." Pamela está acompanhada dos pais e da irmã. Ela conta que quando souberam que a companhia aérea pararia de operar, tentou antecipar a volta. "Nos antecipamos e pedimos remarcação porque vimos que fecharia tudo. Em nenhum momento a Decolar nos comunicou sobre nada." Há apenas uma empresa realizando voos com destino ao Brasil, que deixará de operar no dia 31 de março, e cobra cerca de R$ 10 mil por pessoa. "Ontem [sexta-feira, 27] nos ofereceram para o dia 31/3, somente até São Paulo, por R$ 10,3 mil reais, algo assim. Valor individual, somos quatro.", diz a arquiteta. No momento, eles estão hospedados na casa de um brasileiro conhecido da família. Para os turistas, a Embaixada Brasileira informou que "a negociação deve ser feita diretamente com as companhias aéreas." O G1 entrou em contato com a Embaixada Brasileira, mas ainda não teve retorno. Situação no país A Nova Zelândia está em estado de emergência por conta do novo coronavírus. No dia 19 de março o país suspendeu a entrada de pessoas não residentes, para reforçar as medidas destinadas ao combate a propagação da pandemia. "Estamos em lock down que eles chamam. Vão ser quatro semanas, hoje [sábado, 28] é o quarto dia. Não podemos ter contato a mais de dois metros com pessoas que não estejam na nossa casa. Não podemos sair de carro, só para farmácia e mercado, mas podemos caminhar na rua, ir à praia. Sempre respeitando 2 metros de distância", explica a arquiteta. Coronavírus: infográfico mostra principais sintomas da doença Foto: Infografia/G1 Initial plugin text
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree