-->

Profissionais da UFSM criam projeto para recuperar, adaptar e desenvolver respiradores no atendimento à Covid-19

31 Março 2020

Dois médicos da cidade também participam da iniciativa. Respiradores estão sendo bastante requisitados em meio à pandemia, por causa dos problemas respiratórios que o vírus provoca. Profissionais da UFSM
criam projeto para recuperar, adaptar e desenvolver respiradores Felipe Truda/G1 Um grupo de professores da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), juntamente com médicos da cidade, na Região Central do estado, criaram um projeto para que se tenha mais respiradores em meio à pandemia de Covid-19. Como o vírus pode provocar problemas respiratórios, os aparelhos são de grande importância e, muitas vezes, estão faltando em hospitais de várias regiões do mundo. O grupo elaborou três alternativas: Adaptação de respiradores manuais Recuperação de respiradores Desenvolvimento de respiradores Adaptação de respiradores manuais Projeto visa adaptar respirador manual João Carlos Lima / Divulgação UFSM A ideia é adaptar os respiradores manuais, chamados de Ambu, para que o profissional de saúde não precise ficar pressionando-o continuamente. Nesse tipo de aparelho, existe uma espécie de balão que envia ar para o pulmão do paciente. O objetivo é criar um dispositivo que cromprima esse balão automaticamente. Um protótipo, que recebeu o nome de "BalAir I", está em desenvolvimento. Após testado, a equipe disponibilizará o projeto com uma licença de código aberto, para que possa ser replicado. "O protótipo está bem desenvolvido, mostramos para diversos médicos da nossa equipe, parece bastante funcional. Comparamos com outros protótipos que estão sendo lançados", afirma o professor João Carlos Lima, do Departamento de Linguagens e Sistemas de Computação, do Centro de Tecnologia da UFSM. Recuperação de respiradores Uma das iniciativas é recuperar respiradores estragados que precisam de conserto João Carlos Lima / Divulgação UFSM Conforme a UFSM, existe apenas um profissional de referência, na cidade, que atua na manutenção de respiradores, o que faz com que muitos aparelhos entrem em desuso, mesmo tendo conserto. A proposta do grupo é buscar respiradores antigos, testá-los e enviá-los para manutenção, para que possam ser colocados à disposição da comunidade. "O projeto foi ampliado, cerca de 20 pessoas estão participando. Já temos os quatro primeiros respiradores, que são da prefeitura. Hoje [terça-feira] à tarde já vão começar. A ideia é recuperar todos da região", explica a assessora da UFSM Mariana Henriques. Desenvolvimento de respiradores Outra iniciativa é desenvolver respiradores de baixo custo João Carlos Lima / Divulgação UFSM O projeto também pretende desenvolver respiradores de baixo custo, mais simples que os disponíveis comercialmente, mas que possam ser usados no tratamento de pacientes com dificuldades respiratórias causadas pelo coronavírus. De acordo com os idealizadores, a ideia é desenvolver um respirador com dispositivos eletrônicos. A primeira versão do protótipo, o “BalAir II”, já está em fase de testes. A utilização deverá ser avaliada e aprovada pela comunidade médica. Um problema relatado pelos profissionais é sobre a dificuldade de se conseguir alguns materiais para a construção dos protótipos. "A gente tem que pensar muito na região que estamos. Temos dificuldade de comprar e encontrar alguns insumos", afirma João Carlos. Mas o professor ressalta que se formou uma rede de solidariedade em Santa Maria, onde as pessoas tentam ajudar como podem: Por exemplo, emprestando aparelhos que os profissionais precisam para os testes. "Temos uma rede de pessoas maravilhosas que estão nos ajudando neste momento. Encontramos solidariedade em todos os locais nos quais falamos do projeto. As pessoas estão dedicando todo seu tempo e sua vontade nisso. Nossas expectativas são grandes para que tenhamos resultados positivos". Em breve, com o apoio de uma egressa da UFSM, o grupo irá publicar uma página com informações do projeto, notícias e artigos científicos. Além do professor João Carlos Lima, também integram o projeto os professores Benhur Stein, Celio Trois e João Vicente Ferreira, todos do Centro de Tecnologia da UFSM, e os médicos Marcos Tassinari e Odilon Vianna. Coronavírus: infográfico mostra principais sintomas da doença Foto: Infografia/G1 Initial plugin text
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree