-->

Corpo de suspeito de feminicídio é encontrado boiando no Guaíba, em Porto Alegre, diz polícia

28 Junho 2020

De acordo com o delegado Leandro Bodoia, resultado do exame papiloscópico realizado pelo Departamento Médico Legal confirmou que cadáver é de Richard Adriano, suspeito de matar Jennifer Kubiaki Graboski,
de 25 anos. Jennifer tinha 25 anos e trabalhava como motorista de aplicativo Reprodução/Redes sociais A Polícia Civil confirmou, no fim da tarde deste domingo (28), que o corpo encontrado durante a manhã boiando nas águas do Guaíba, em Porto Alegre, é de Richard Adriano, suspeito de matar Jennifer Kubiaki Graboski, de 25 anos. De acordo com o delegado que investiga o caso, Leandro Bodoia, a identificação foi feita após resultado do exame papiloscópico realizado pelo Departamento Médico Legal. A polícia não confirmou se ele morreu por afogamento. "Trata-se do suspeito do feminicídio de Guaíba. Ainda não tenho o resultado da necropsia, mas na análise preliminar, realizada no local, foi observado quatro ferimentos por instrumento perfurante no tórax [da vítima]", explicou o delegado. O corpo foi localizado por um homem que trabalhava na região. Ao ver o cadáver, próximo das boias, ele entrou em contato com a polícia. Jennifer foi morta a facadas, no início da tarde de terça-feira (23), em um posto de combustíveis localizado na Avenida Castelo Branco, no bairro Laranjeiras, em Guaíba, na Região Metropolitana de Porto Alegre. O caso é tratado como feminicídio. Conforme a Polícia Civil, Jennifer estava dentro do carro no momento em que foi atingida por diversas facadas na região do tórax. Ela trabalhava como motorista de aplicativo. O ex-namorado seguiu ela de moto e entrou no carro pelo banco do carona. Eles teriam tido uma discussão dentro do veículo. Após a agressão, o suspeito saiu do carro, deixou a faca e o capacete no local e fugiu de moto. A vítima não resistiu aos ferimentos e morreu no local. A perícia afirma que o homem deu pelo menos 10 facadas em Jennifer. Polícia tenta encontrar suspeito de matar a ex-namorada em Guaíba
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree