-->

Motoristas fazem carreata para pedir abertura do comércio em Rondônia

27 Março 2020

Atos pedem suspensão de medidas de quarentena, contrariando as recomendações das autoridades de saúde que pedem para que as pessoas fiquem em casa como prevenção ao avanço do Covid-19.
Veja as cidades que têm protestos. Comerciantes protestam pela abertura dos estabelecimentos em Porto Velho. Armando Junior/Rede Amazônica Um grupo de motoristas saiu em carreata na tarde desta sexta-feira (27), em Porto Velho, para pedir a abertura do comércio na capital. A manifestação começou por volta das 15h, saindo das Três Caixas D'Água. Alguns manifestantes escreveram a mensagem "#voltabrasil" nos carros. Depois, os motoristas seguiram em direção a Avenida Sete de Setembro e fizeram buzinaço. O grupo pede a suspensão de medidas de quarentena, que visam controlar a disseminação do novo coronavírus. O ato contraria as recomendações das autoridades da área de saúde no Brasil e da Organização Mundial da Saúde (OMS), que pedem para que as pessoas fiquem em casa como prevenção. MAPA DO CORONAVÍRUS: avanço dos casos nas cidades CORONAVÍRUS NO MUNDO: África do Sul começa bloqueio de 21 dias PANDEMIA: veja quais países já registraram casos da doença GUIA ILUSTRADO: sintomas, transmissão e prevenção PERGUNTAS E RESPOSTAS: infectologistas respondem Motoristas escrevem "#voltabrasil" nos carros durante protesto pela abertura do comércio em Porto Velho. Armando Junior/Rede Amazônica Manifestações no interior Outras cidades como Ariquemes, Guajará-Mirim e Ji-Paraná também registram protestos. Pela manhã, motoristas foram às ruas em Rolim de Moura pedindo o retorno das atividades dos comércios. Em Ariquemes, no Vale do Jamari, a manifestação começou ao som do hino nacional com saída pela Avenida Tancredo Neves em direção ao Espaço Alternativo. Em Guajará-Mirim, a carreata teve início por volta das 16h. Uma equipe da Secretaria de Saúde e da Polícia Militar da cidade estiveram na saída dos veículos. Os empresários e mototaxistas seguiram a recomendação do Ministério da Saúde e permaneceram dentro dos veículos evitando aglomerações. Pelo menos 20 motos, 55 carros e sete caminhões participaram do protesto na cidade. Em Ji-Paraná, os manifestantes devem percorrer cerca de quatro quilômetros. Inicialmente, os veículos sairão do espaço Beira Rio. Depois, passam pela Avenida Brasil e, na sequência, retornam ao Beira Rio. Cerca de 150 veículos participam do protesto. Grupo manifesta em Ariquemes pela abertura do comércio. Luiz Martins/Rede Amazônica Mototaxistas se reúnem para dar início a manifestação pela abertura dos comércios em Ariquemes. Luiz Martins/Rede Amazônica Grupo já se reúne em Guajará-Mirim para protestar pela abertura dos comércios na cidade. Lena Mendonça/Rede Amazônica Alguns motoristas de Ji-Paraná usaram a bandeira do Brasil durante protesto pela abertura dos comércios. Mara Carvalho/Rede Amazônica Importância do isolamento A Organização Mundial da Saúde reforçou nesta semana a importância das medidas de isolamento social. O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom, disse que pedir para as pessoas ficarem em casa está fazendo efeito. "Interromper o movimento da população faz ganhar tempo e reduzir a pressão nos sistemas de saúde", disse. OMS reitera importância do isolamento para combater coronavírus O chefe da OMS, no entanto, ressaltou que medidas de isolamento sozinhas não vão acabar com a pandemia. Ele pediu aos governos que introduziram esse tipo de recurso que usem o tempo para atacar o vírus. Para isso, sugeriu algumas ações. Entre elas, aumentar a quantidade de profissionais de saúde e treiná-los, aumentar a produção e a disponibilidade de testes, identificar todos os casos suspeitos, isolar infectados e quem teve contato com eles. O Ministério da Saúde atualizou seus números na tarde desta sexta-feira, informando que o Brasil tem quase 3,5 mil casos confirmados do novo coronavírus e que já foram registradas mais de 90 mortes – os dados ainda não foram atualizados por todas as secretarias de saúde estaduais. 6 casos confirmados Até a tarde desta sexta-feira (27), a Secretaria de Estado de Saúde (Sesau) confirmou seis casos de Covid-19 em Rondônia. No total, há quase 720 notificações à doença e outros 219 casos descartados. Dos seis pacientes infectados, quatro são homens, com idades variando entre 29 e 45 anos. Os outros dois casos são de mulheres, sendo uma de 31 anos e a outra com 36 anos. Em uma semana, casos de coronavírus sobem 500% em Rondônia Segundo a Sesau, a paciente de 31 anos, moradora de Porto Velho, não tem histórico de viagem para outro país ou estado com transmissão de Covid-19. Não há óbito confirmado em Rondônia em decorrência da Covid-19. *Colaboram Thais Gomes, Armando Junior, Luiz Martins, Mara Carvalho, Lena Mendonça e Mayara Subtil. Initial plugin text
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree