-->

Gavião Caracará e Cobra Mariana disputam 10ª edição do Festival Folclórico de Caracaraí, Sul de RR

14 Novembro 2019

Evento ocorre nos dias 15, 16 e 17. Disputa ocorre na avenida Dr. Zanny, sempre a partir das 20h. Gavião Caracará (à direita) e Cobra Mariana (à esquerda) durante
apresentação no Folclórico de Caracaraí, Sul de RoraimaAlan Chaves/G1 RR/Arquivo A 10º edição do Festival Folclórico de Carararaí ocorre nos dias nos dias 15, 16 e 17 com a disputa entre os grupos Gavião Caracará e Cobra Mariana, no Sul de do estado. O evento será na principal avenida da cidade Dr. Zanny, sempre a partir das 20h. O festival, que lembra a tradicional festa de bois-bumbás de Parintins (AM), é considerado tradicional pela prefeitura da região. Em 2018, o grupo Gavião Caracará foi o ganhador do festival. Durante o evento, o Gavião Caracará se apresenta primeiro, seguido da Cobra Mariana. O sorteio para a ordem a apresentação ocorreu na Secretaria Estadual de Cultura (Secult). Na disputa entre os dois grupos são avaliados itens como: intérprete, porta estandarte, cabocla macuxi, apresentador, pajé, makunaíma e torcida. Todos recebem nota dos jurados escolhidos entre renomes e personalidades da cultura de Roraima. O Festival Folclórico de Caracaraí foi criando em 2006 por meio das associações folclóricas Cobra Mariana e Gavião Caracará. A ideia é valorizar a cultura local, assim como despertar o interesse para o turismo por meio da música, da dança e das artes cênicas. Gavião Caracará Este ano o grupo Gavião Caracará se apresenta com o tema "Amor: Antropofagia do movimento orgulho Roraimeira", que traz como pano de fundo a história dos cantores Zeca Preto, Neuber Uchôa e Eliakim Rufino, homenageados com alegorias e canções que encantaram a cena musical macuxi e que fizeram sucesso na década de 80 e perpassou gerações. “Quando se fala de antropofagia quer dizer o alimento cultural, o canibalismo cultura que se alimenta de cultura de outros povos e fazer desse alimento o que é de melhor de um povo, criando identidade adaptada à realidade. Igual é nosso estado tão miscigenado do Nordeste, de outros lugares do Brasil e da cultura indígena”, explicou a presidente do Gavião, Meiry Gigliane. O grupo Gavião Caracará, fundado em 2006, tem como mascote a ave que dá nome ao município de Caracaraí. A agremiação coleciona três títulos do festival: 2007, 2013 e 2014. Cobra Mariana Já a Cobra Mariana vai abordar o tema “Índio: a resistência de um Povo”. A presidente Soraia Rodrigues Teles disse que o tema foi escolhido por recontar a história da chegada dos colonizadores espanhóis e portugueses nas terras brasileiras, em uma visão mais realista em relação ao descobrimento do Brasil. “Vamos desmistificar que a chegada do colonizador não foi de forma pacífica e que muitos povos indígenas que aqui já habitavam tiveram que resistir, lutando para a preservação da cultura do povo, destacando a riqueza do legado indígena deixado, seja na musicalidade, nos artefatos e utensílios, bem como nos modos de pescar, caçar e viver dos primeiros habitantes do Brasil”, disse a presidente. O grupo folclórico Cobra Mariana, fundado em 2006, leva o nome da lenda que faz referência ao animal que mora em uma praia do Rio Branco e se transforma em ser humano. O grupo acumula cinco títulos de vencedor do festival.
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree